* Prostitutas receberão visita de cobradores de impostos na Holanda.

Yahoo Notícias

As “trabalhadoras” da” profissão” mais antiga do mundo terão pela frente uma lição de austeridade. O momento na Europa é de cortar gastos e arrecadar mais. Assim, as prostitutas da Holanda, principalmente aquelas que se exibem em vitrines do bairro da luz vermelha de Amsterdã,(Foto acima) podem se preparar para a visita do cobrador de impostos.

A prostituição se tornou um grande negócio em Amsterdã a partir do século XVII, quando a Holanda era uma superpotência naval e os portos eram cheios de marujos atrás de diversão. O país legalizou a prática uma década atrás, mas só agora o governo resolveu cobrar as taxas das profissionais do ramo. O aviso foi publicado no principal jornal de Amsterdã.

- Começamos nos lugares maiores, os bordéis, e agora estamos indo para cafetões das vitrines e suas meninas – disse Janneke Verheggen, porta-voz do Serviço de Impostos da Holanda.

Algumas prostitutas se opõem à medida, mas há outras que manifestam apoio.

- É uma coisa boa que eles estejam fazendo isso. É um trabalho como qualquer outro e devemos pagar impostos - declarou Samantha, que se exibe para clientes no “bairro adulto” de Amsterdã. Segundo ela, as prostitutas oriundas do Leste Europeu serão as que terão mais dificuldade para pagar as taxas.

Algumas poucas prostitutas, como Samantha, já recolhem 19% em cada transação, mas, como não havia fiscalização, a arrecadação com impostos era baixíssima. O governo holandês sequer sabe quantas profissionais estão no ramo do sexo no país.

Embora a Holanda tenha sido um dos países da Europa que mais conseguiram evitar estragos provocados pela crise financeira de 2008, o país implantou medidas austeras para evitar o aumento do déficit público e não comprometer o orçamento até 2015

3 thoughts on “* Prostitutas receberão visita de cobradores de impostos na Holanda.

  1. Haja cinismo dessa “modernidade” (na verdade estão retornando ao tempo das cavernas).
    Uma vez ouvi daquela apresentadora Juliana Gimenez a mesma frase, expressando-se a respeito da prostituição: “é um trabalho (sic) como outro qualquer”.
    E ainda há quem enxergue a Holanda e outros países europeus como sociedades avançadas. Piada! São sociedades decadentes que estão num estágio de ruína caracterizado pela falsa impressão de progresso e felicidade. O que esperar de uma sociedade que aterroriza seus idosos com o “direito” da eutanásia?

  2. Realmente Eduardo, atualmente ouço muitos fazendo esse tipo de elogio à essas tais “modernidades”, certamente esperando que seguindo esses exemplos alcancem a mesma “prosperidade” material e econômica (ledo engano pois a maioria daquelas nações está verdadeiramente falida neste aspecto, apenas sustentando uma “máscara” do passado).
    Todas as grandes civilizações do passado desapareceram não devido à decadência econômica ou tecnologica, onde certamente estavam no seu ápice, mas sim pela decadência moral e de valores fundamentais, foi assim antes e assim será novamente.

    Vinde Senhor Jesus!

  3. Profissão mais antiga do mundo que nada…
    E como pagavam as prostitutas de antigamente? Em troca de peixes e tomates? Daqui a pouco algum antropólogo vai alegar que os homens começaram a cultivar e a pescar para pagar aos serviços das “profissionais” do sexo.
    Nossa sociedade gosta mesmo de nos enganar!
    Mas tal notícia não deixa nenhuma dúvida sobre as intenções por trás da legalização do aborto, o uso de anticoncepcionais, camisinhas, viagras, materiais eróticos e etc…
    Isso tudo não tem nada a ver com a felicidade das pessoas e sim que transformaram o sexo num negócio muito lucrativo e agora os governos vão começar a calcular uma alíquota sobre a promiscuidade!
    Nós temos é que afirmar aos quatro ventos que o sexo foi feito para a procriação e não para divertimento!

Deixe um comentário