* Falta de bebês pode levar metade das cidades japonesas à extinção.

Idosos-praticando-esporte-Foto-Kyodo-630x441

É verão e a cidade praiana de Onjuku, na província de Chiba, está lotada de turistas. A população local, que beira os 7,5 mil moradores, mais do que dobra nos meses de julho e agosto, auge da estação mais quente no Japão.  Mas Isamu Yoshida, 65, proprietário de uma loja de empanados fritos, não se…

* Dinamarca tenta reverter envelhecimento da população com campanha que oferece viagens para casais engravidarem.

retrato-dinamarques-gr

Para enfrentar a baixa taxa de natalidade na Dinamarca, uma agência de turismo do país aposta no turismo como método conceptivo. Para isso, a empresa criou a campanha “Faça isso pela Dinamarca”, em que, além de oferecer descontos especiais para viagens “durante o período fértil”, também vai oferecer um prêmio para o casal que engravidar…

* Alemanha já “paga o preço” por sua baixa natalidade, país perdeu 1,5 milhão de habitantes.

Casa abandonada em Berlim

                                                                            Foto: Casa abandonada  em Berlim. A população alemã está encolhendo e as prefeituras se esforçam para ocultar…

* Sem natalidade, Alemanha perde população e é ocupada – pouco a pouco – por estrangeiros.

A Alemanha continua sendo o país mais populoso da Europa, mas o número de seus habitantes, que hoje atinge 80,2 milhões, está por volta de 1,5 milhão abaixo do que se previa em 1987, comentou o diário londrinense “The Telegraph”. A queda reflete as espantosas formas de imoralidade como o aborto e os casamentos deliberadamente…

* Creche na Dinamarca cuida de crianças de graça para que pais namorem mais e gerem novos bebês.

Um grupo de funcionárias de uma creche na região central da Dinamarca fez uma proposta tentadora aos pais de crianças pequenas: elas prometeram cuidar dos bebês gratuitamente por duas horas ininterruptas nas noites de quintas-feira para que, dessa forma, os progenitores tenham tempo de “gerar” mais bebês. O objetivo é tentar reverter o déficit de…

* Em Milão, Itália, são registrados mais sobrenomes chineses que italianos.

Chinatown em Milão Na Itália, onde os nascimentos já não repõem os falecimentos, a crescente imigração chinesa legal e ilegal vai ocupando os vazios abertos pela limitação da natalidade. Nos registros da prefeitura da rica e populosa cidade de Milão, o sobrenome Rossi ainda ocupa o primeiro lugar, mas é logo seguido por Hu. Eis…

* Terra: 7 bilhões de pessoas! O problema não é a superpopulação, mas a “eugenia”.

Nuno Marques Os profetas do apocalipse que andam por aí espalhando o terror sobre o aquecimento global, as mudanças climáticas e pondo a culpa na quantidade de pessoas que vivem sobre a terra (7 bilhões), dizendo que já ultrapassamos o limite, contam com a ignorância das pessoas, a sua boa fé e com preguiça natural…

* Censo 2010 Brasil: “Queda populacional no país se deve a políticas anti-vida fundada no mito da superpopulação que esgotaria os recursos do planeta.

ACI Digital Segundo revelam as análises do Censo 2010 a população brasileira poderia começar a cair nos próximos 20 anos. A tendência revelada pelo IBGE foi comentada pelo Dr. Mario Rojas da Human Life International, que em entrevista exculsiva a ACI Digital afirma que a queda populacional se deve a políticas anti-vida de controle populacional…

* Igreja sabe o que diz: “Mais filhos trazem mais felicidade”, afirma pesquisa acadêmica SECULAR.

Revista Época-  DANIELLA CORNACHIONE A relação tradicional entre a qualidade de vida de um país e o número de filhos em suas famílias é bem conhecida: em geral, vivem melhor as sociedades que têm menos crianças. A média de filhos por mulher cai conforme avança o desenvolvimento econômico de uma nação. Nessas sociedades, cidadãos mais…

* Rússia considerando restringir lei de aborto a fim de desacelerar colapso populacional

Hilary White Num discurso na semana passada Vladimir Putin, primeiro-ministro da Rússia, disse que deve-se adotar medidas na Federação Russa para levantar o índice de natalidade. Putin disse que 1,5 trilhão de rublos serão investidos em “projetos demográficos”, para melhorar a expectativa média de vida e para levantar o índice de natalidade entre 25 e…

* Mentalidade anti-vida européia e norte americana “cobra seu preço”.

Pe. John Flynn, L.C. A taxa de natalidade baixa e uma população envelhecida representam um desafio econômico gigante para a Europa. Esta é uma das conclusões de um estudo publicado pela Comissão Europeia no início do mês. O “Terceiro Informe Demográfico” apontou que o número de filhos por mulher aumentou de 1,45 no último informe,…

* Política de “seleção sexual reprodutiva” da China, Coréia e Índia “cobra seu preço”.

Nos próximos 20 anos, em grande parte da China e Índia, haverá entre 10% e 20% de homens jovens a mais que mulheres por causa da seleção sexual reprodutiva pela qual esses países passaram nos últimos anos. Segundo análise publica no Canadian Medical Association Journal, esse desequilíbrio terá repercussões sociais negativas, uma vez que sobrarão…

* Mais mulheres dos EUA terminam idade reprodutiva sem um único filho.

Peter J. Smith Aproximadamente de cada cinco mulheres americanas, uma agora chega ao final da idade reprodutiva sem ter um único filho, dobrando o número de mulheres sem filhos desde a década de 1970, de acordo com um novo estudo do Centro de Pesquisas Pew. Em 1976, de cada dez mulheres (580.000) entre as idades…


1 / 212