Vida Sem Dúvida

Aborto é coisa do passado, a moda nos EUA agora é o infanticídio explícito.

post birthhh

Uma tendência observada por ativistas pró-vida próximos de estudantes universitários nos EUA, é a crescente aceitação do “aborto pós-nascimento”, ou seja, matar a criança depois que ele ou ela nasceram, afirmam líderes pró-vida ao “The Fix College”.

A evidência anedótica constatada por líderes dos grupos pró-vida como “Criados Iguais” e “Sobreviventes ao Holocausto do Aborto” disseram em entrevistas que não só eles vêem mais estudantes universitários que dizem apoiar o aborto pós-nascimento, mas alguns estudantes ainda sugerem que as crianças até 4 ou 5 de idade também podem ser mortos, porque eles ainda não são “auto-conscientes”.

“Nós encontramos pessoas que pensam que é moralmente aceitável matar bebês após o nascimento em quase todos os campus visitados”, disse Mark Harrington, diretor de “Criados Iguais”. “Enquanto este ponto de vista ainda é considerado absurdo pela esmagadora maioria das pessoas, a idéia está se tornando cada vez mais popular.”

Os campi onde ativistas locais e membros da equipe dos “Criados Iguais” encontraram estudantes com esta opinião incluem Purdue, da Universidade de Minnesota e a Universidade Central da Florida. No estado de Ohio, no início deste ano, o Grupo exibiu um debate entre um dos seus membros e uma senhora no campus que defendia claramente o infanticídio.

“Este é problema que surge quando se desvaloriza a vida humana em alguma de suas fases de desenvolvimento – e esta tendência crescerá e incluirá outras “categorias” de seres humanos; neste caso, já estão incluídos os seres humanos nascidos, bem como os seres humanos ainda não nascidos”. Disse Harrington: ” Eu conversei com um jovem na Universidade de Minnesota, que disse ser correto matar as crianças se fossem menores de 5 anos de idade, pois ele não as considerava pessoas até essa idade.”

Kristina Garza, porta-voz de “Sobreviventes do Holocausto do Aborto”, uma organização pró-vida, que muitas vezes distribui material anti-aborto nos campi ao longo da Costa Oeste, disse que seu grupo também encontra freqüentemente estudantes universitários que aceitam infanticídio.

“Para aqueles que são firmemente a favor do aborto sob qualquer condição, não é difícil achar normal e aceitar matar um ser humano mesmo após o seu nascimento”, disse Garza. “Há essa mentalidade comum no campus, que “tudo bem” matar bebês porque, de alguma forma, não somos humano até que sejamos auto-conscientes. A idade de consenso para isso é em torno de 4 anos de idade”, acrescenta ela.

Quanto à esta tendência, Garza disse que não há uma explicação clara para isso. No entanto,  argumentos apresentados por Peter Singer e outros filósofos que defendem o infanticídio são dados como tarefas de leitura para estudantes universitários.

Singer escreveu em 1979 que “os bebês humanos não nascem dotados de auto-conhecimento, ou capazes de compreender que existem ao longo do tempo. Eles não são pessoas … [portanto] a vida de um recém-nascido é de menos valor do que a vida de um porco, um cão ou um chimpanzé. “

“Ele vem dizendo coisas como esta desde os anos 70, mas somente agora este tipo de ideologia está sendo promovido nos campus universitários”, disse Garza. “Quando ele fez esta afirmação, houve um grupo seleto que o aceitou. Mas hoje em dia, nós nos tornamos tão insensíveis, e a maior parte dos estudantes universitários carecem de fibra moral e acabam aceitando facilmente esse estranho tipo de ideologia. “

Mas os grupos pró-vida presentes nos campi tem ajudado a transformar esta realidade e levado os estudantes para longe de mentalidade pró-escolha e outras tendências abortistas, acrescenta.

“Embora o número de alunos que acreditam não haver problemas com a matança de crianças após o nascimento esteja crescendo, o número de estudantes que aceitam que a vida humana começa na concepção também está crescendo, e está crescendo a uma taxa maior e mais rápida do que aqueles que aceitam o infanticídio, “, disse Garza.

“As tendências que observamos não é tanto uma questão dos alunos estarem com uma moral mais bem fundamentada, é que nós, como um movimento pró-vida estamos trabalhando para apresentar um argumento melhor, e estamos empurrando as pessoas para fora desta confusão”, disse ela. “Estamos vendo mais alunos que vêem a lógica e optam por ser anti-aborto”.

No entanto, a oposição firme à filosofia pró-vida continua.

Questionado sobre o incidente no estado de Ohio, em que uma mulher respondeu a uma exibição pró-vida defendendo o infanticídio, um grupo ativista pró-aborto do campus se pronunciou de forma semelhante à mulher do clipe.

Devin Deitsch, líder do VOX: Vozes para Planned Parenthood na Universidade Estadual de Ohio, disse em um e-mail para The Fix College: “Falando como o líder principal da VOX, garanto-vos que são muito pró-escolha”, Deitsch também notou. “… Nós não estamos aqui para defender as mulheres a fazer aborto, defendemos por sua capacidade de fazer essa escolha sem medo, apartes ou barreiras. Essencialmente, nós pedimos para uma mulher (e seu corpo) para ser respeitado. Nada mais, nada menos. “

O reporter da College Fix, Mairead McArdle, é aluno do Thomas Aquinas College.

Fonte: http://www.thecollegefix.com/post/19896/


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Se elas acham que tem o direito de matar seus bebes, entao elas tb deveriam concordar que qualquer pessoa pode matar qualquer um, por qualquer razao! Q aberraçao! Como uma mulher faz um papelao desses?
    Matar é matar e pronto! Quando elas tinham um ano de idade tinham prazer em dor,ir, comer e viver, mas querem tirar esses prazeres de crianças indefesas! Toda maldade humana se resume em uma palavra: Egoismo!
    Elas tem preguiça de cuidar dos filhos?! Deixe na porta de alguém, em um orfanato! Mas matar é somente ruindade mesmo! Elas se acham tao espertas! Nossa se o mundo fosse composto por um consideravel numero de mulheres com esse tipo de pensamento elas nem teriam nascido! Egoistas, assassinas, desumanas e sem noaçao!

  2. Não a consciência antes dos 5 anos?? Erradissimo Me lembro claramente da minha infância desde os 2 anos de idade. Tem consciência sim. É uma mente em formação. Um absurdo matar ser vivos de qualquer espécie imagine criança inocentes que não são culpas de nada.

  3. Infelizes tem e q mata essas mulheres q pensa assim e capa os homem. bando de idiotas palhaços tira a vida de uma criança recém nascida ,tem e q tira a vida deles.

  4. Pessoas com essas idéias deveriam fazer essas passeatas afim de tirar a propria vida pois assim nos fariam o favor de nos livrar de suas ensignificante existência e me fazer ficar cada vez mais desepcionado de ser um ser humano.
    Será que não pensam em algum segundo que tiveram direito de serem gestadas, de serem crianças e agora o direito de se reproduzirem ou não.
    A unica coisa que deveriam se preocupar é serem éticas o mínimo suficiente para não dizerem e nem incentivarem tamanha bobagem.
    Já que estão na escola para cultivar o conhecimento e fazer nossa raça evoluir sem degradar este planeta da forma que vem acontecendo.

  5. “Este é problema que surge quando se desvaloriza a vida humana…”

    Não, idiota, esse é o problema que surge quando se permite que agentes ideológicos financiados por inimigos do seu país dispostos a subverter sua cultura se infiltrem nas universidades e nas redações dos jornais!

  6. patética e sensasionalista, é o mínimo a se dizer da pseudomatéria….tirar uma frase de seu contexto e distorcê-la desta forma é de grande irresponsabilidade… sua fonte está citada, mas isso não a faz verdadeira.

  7. satanás está solto! O pior é que pessoas que tem mentes demoníacas como estas, estão a frente de universidades e governos, pior é que algumas pessoas concordam e pensam o mesmo. As professias estão se cumprindo, vamos rezar!

    1. Nossa fonte está citada, bem como a sua. Cabe a cada um, não apenas investigar suas fontes, mas principalmente o histórico dos órgãos envolvidos em seu compromisso com a verdade e com o bem! Neste caso, confiar no que diz a PP não é muito seguro, ao contrário, a maior rede de assassinato de bebês do mundo não tem compromisso com a verdade, mas apenas com seu próprio crescimento.

  8. O Marxismo Cultural cultivado desde a década de 30 pelos integrantes da Escola de Frankfurt está colhendo os frutos podres do relativismo moral e cultural. Tudo é bom e permitido desde que contribua para a destruição da Civilização Ocidental. A corrosão de seus pilares como a Moral Judaico-Cristã, a Filosofia Grega e Direito Romano está levando a uma decadência moral sem precedentes.