blogs
Blog do Carmadélio

* Hóstia flutua sozinha durante celebração eucarística, na França.

Acima, imagem sem áudio original.

Abaixo, vídeo com áudio original em Francês

(Visited 98 times, 1 visits today)
Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio, postaram comentários que não cumprem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seguir

  1. Nãooo.. eu vi denovu, é verdade.
    No primeiro video sem o audio original é mais facil de ver, porém no original também percebe.
    Meu Deus, que lindo.

    É bem no momento da Consagração pelas mãos do Padre.

    1. Eles sabem que Cristo está na Hóstia consagrada, inteiro, em corpo e alma, independente de isso (a levitação e outros fenômenos) ocorrer ou não. A Comunhão é o próprio milagre. E esse milagre acontece todo dia, em todas as Igrejas do mundo, o tempo todo. Eles não se espantam porque o extraordinário é a Comunhão, não a levitação. A levitação é efeito da Comunhão. A comunhão é o milagre.

    1. Eles sabem que Cristo está na Hóstia consagrada, inteiro, em corpo e alma, independente de isso (a levitação e outros fenômenos) ocorrer ou não. A Comunhão é o próprio milagre. E esse milagre acontece todo dia, em todas as Igrejas do mundo, o tempo todo. Eles não se espantam porque o extraordinário é a Comunhão, não a levitação. A levitação é efeito da Comunhão. A comunhão é o milagre.

  2. Carmadélio, isso é realmente possivel?
    Eu vi levitou mesmo.
    Mas porque os padres não fizeram nenhuma cara de espanto ou admiração?
    Isso é tao normal la na França é?

    Shalom ate logoo !!

  3. Caro Carmadelio, esse video naun e bom que esteja postado, pois trata-se de um fenomeno pscologico que a ciencia explica, e que pode estar associado a este suposto “milagre” , logo não e bom divulgar tal evento!!!

  4. Bem sobre o questionamento sobre os Padres, se nos colocarmos na posição deles certamente não teriamos a impressão que estivesse levitando, sem tocá-las, já que teriam uma visão “de cima para baixo”, e o fenomeno só é perceptível na posição em que nos encontramos em relação ao vídeo “de frente”, é claro isso é apenas a minha opinião.

  5. Salve Maria!

    Levitar não levitou não! Mexeu, isto sim!

    Mas deve ter sido o tamanho da hóstia usada, que aliás está errado, pois torna-se abuso litúrgico usar uma hóstia daquele tamanho; pois Jesus estaria da mesma forma num minúsculo fragmento dela!!!

    NÃO HÁ NECESSIDADE O USO DE UMA HÓSTIA NAQUELE TAMANHO, POIS AUMENTA O RISCO DE PARTÍCULAS SEREM PERDIDAS NA HORA DE SUA FRAÇÃO!!!

    Então deve ter sido a roupa do padre que tocou a Hóstia e a movimentou. E só isto!!!

    Mas eu tenho uma dúvida: que bacião é aquele no Altar???

    Quanta coisa errada MEU DEUSSS!!!

    Não gostei deste vídeo por todos os abusos litúrgicos que ele mostra e vamos estudar povo de Deus!!!

    Deus abençoe o dia de todos.

    1. Veja de novo. E preste atenção desta vez.
      Ele levita Sim. Veja como a hostia estava antes da consagração, e como ele ficou depois de ter dado um impulso para cima.

  6. Desconfio que não seja Católica esta “missa”, por todos os erros do Altar… aquelas jarras… a falta do Crucifixo, a falta das Toalhas do Altar, da vela, aquele bacião que NINGUÉM MERECE!!!

    E desconfio que o cânon usado para a “consagração” não deva ter sido o ensinada por Jesus à sua Igreja e toda a sequência se formos ver não se parece com a nossa Santa Missa!!!

    Vamos ficar mais atentos e não engolir qualquer coisa como sendo Católico!!!

    Como disse acima, vamos estudar minha gente!!!

    Pax Domini.

  7. E por último desejo lembrar a todos que pode ter sido uma ilusão de óptica na hora que a roupa do padre bate na hóstia, que aliás não tem nada nem de psicológico e muito menos de milagre… e se for como penso, pois acho que não houve consagração alguma, então fica descartada a possibilidade do milagre!

    Desculpa vir e acabar com o clima de admiração!

    *

  8. bom a meu ver parece algo meio artificial, já que a levitação não é compassada, mas parece algo q está em baixo da hostia e faz ela se elevar bruscamente, tanto que ela balança como se estivesse pendurada ou apoiada em algo bem fino, de qualquer modo isso não aumenta ou diminui o valor do sacrificio eucaristico…
    Paz!

  9. Caríssimo Carmadelio isto trata-se de um fenômeno que já foi estudado pela sagrada congregação para o culto, trata-se de uma ação psicocinesia e quem a estuda e a parapsicologia. Esta acontece provavelmente por utilização de telergia de um dos sacerdotes que estão nesta missa ou até mesmo do propio Senhor Bispo, o Professor Everton Jobim fala sobre alguns desses fenômenos tidos por extra-normais, o que não descarta em nenhuma hipótese o milagre maior que e o santo sacrifico que se comungará. Trata-se de um fenômeno paranormal e não de um milagre em si, pois MILAGRE é a ação extraordinaria de Deus, enquanto que este que vemos fazem parte dos fenômenos Extra-normais: que são faculdades sensoriais inconscientes.

    Abraço
    Raério P2

    1. Caríssimo Raério,

      Você pode me enviar a fonte desta afirmação. Pelo o que eu sei, a fé católica tem reservas fortes em relação a Parapsicologia, inclusive por essa pseudo ciência negar a existência do Demônio enquanto ser espiritual pessoal, conforme nos diz a fé.

      Para a parapsicologia tudo é fruto das forças psíquicas do próprio homem.Essa afirmação, se nos chama a atenção para o que o homem mesmo faz, também nega a possibilidade da intervenção divina,sempre vista de forma humana, natural e apresenta a imagem de um Deus longe e distante.

      O Próprio Jesus é apresentado dentro dessa interpretação reducionista

  10. Giovana, ainda que houvesse abuso litúrgico, houve sim a consagração pois ele falou as palavras do consagração.

    Não vi nenhum abuso litúrgico. Qual é o tamanho da hóstia que se usa no Santíssimo em igrejas grandes?

    Não, você não está acabando com a admiração. A discussão é sempre necessária em caso de milagres.

    Havia na Igreja o papel de “advogado do diabo”, que era aquela pessoa que tentava de todas as formas explicar determinado fenômeno pelos meios da ciência. Aí só quando se esgotavam todas as possibilidades é que a Igreja declarava um milagre.

    Mas esse seu excesso de descrença e crítica realmente não tem nada a ver com o assunto, que não é abuso litúrgico.

  11. Acredito que alguns tenham feito uma avaliação muito parcial do fenômeno, e principalmente sem material necessário em que se basear, de antemão digo que não tenho fatos para dizer se é autêntico ou não o fenômeno, mas sobre a cerimônia em si o que pude apurar é que certamente seja autêntica e católica.
    Foi celebrada na Basílica Menor de Lourdes, em 07 de novembro do ano de 1999, e documentado pois se tratava de uma celebração transmitida ao vivo pela TV.
    Foi presidida pelo Arcebispo de Lyon, entre os concelebrantes é citado o Arcebispo de Paris Cardeal Jean Marie Lustinger, diversos outros Bispos e sacerdotes se faziam presentes, além de todos os superiores de mosteiros Trapistas no mundo.
    Não existe nenhuma recomendação da Igreja, acerca do tamanho das hóstias que eu conheça, e lembrando-me da ultima visita do Papa João Paulo II ao Brasil, em celebração campal ele usou uma de semelhante porte. Não conheço nada de Francês, mas quanto à forma da consagração está totalmente de acordo com o Rito Romano de Paulo VI.
    Ainda sobre minha pesquisa, é citado que foram duas hóstias as usadas na celebração, de tamanho o dobro do utilizado na Itália, mas que isso é costume na França.
    Também ressalto o que pude notar, que claramente o “fenômeno” inicia no exato momento da transubstânciação.
    Especialistas em filmagem, descartaram qualquer manipulação do vídeo, o que é claro seria bem dificil em uma transmissão ao vivo.
    A Igreja oficialmente não se pronunciou sobre o caso.

    Esses dados foram retirados do site que aparece no vídeo. E alguns comentários de Renzo Allegri sobre seu livro “Il Sangue di Dio” história dos milagres Eucarísticos.
    http://www.tonyassante.com/

    Particularmente não acredito que exista nenhum prejuizo de Fé, a aceitação de tal fenomêno como verdadeiro, ainda mais pelas circunstâncias em que ocorreu. Mas isso é claro não é Dogma de Fé, mas para mim é preferível não arriscar descartar um sinal de Deus, sem elementos suficientes para isso, diante Dele, certamente eu seria cobrado por isso.

    Vinde Senhor Jesus!

    1. Caríssimo Lucas,

      Obrigado pelo serviço de nos informar maiores detalhes deste surpreendente fato.

      O fato citado não é dogma de fé e acredita quem quer.Eu pessoalmente creio que foi um sinal Divino.Respeito os que não acreditam e sei também que não precisamos disso para crer que ali está nosso Senhor Jesus Cristo!
      Foi um sinal para os que crêem e um questionamento para os que não crêem.

  12. bom… eu acho que levitou mesmo…

    mas eu não entendi aquela bacia no altar O.o

    fui coroinha durante alguns anos e nunca usamos uma bacia no altar, sem contar que o altar esta sem toalha.

    isso, ao meu ver, foi estranho.

  13. Fantástico. Também acredito que levitou sim, e , independente do fenômeno, creio da presença real de Cristo na eucaristia. A propósito, alguém falou que a ciência explica esse fenômeno da levitação. Na verdade, uma pseudo-ciência é que “explica”, e se chama parapsicologia, a qual não merece, na minha opinião, muito crédito. A ciência “tradicional”, baseada no empirismo, não explica o fenômeno.

  14. Que levitou, acho que ninguém discorda. O que se deve analisar é se o que causou tal levitação foi Deus – o que seria um milagre ou algo assim – ou se foi um fenômeno paranormal, algo que pode ser explicado pela ciência.

    Certamente não podemos concluir nada apenas olhando um vídeo. Portanto nos limitamos a “achismos” e ao que quisermos crer. Mas o fato de ter levitado exatamente na hora da consagração pode sugerir algo divino sim. De qualquer forma, seria necessário observar coisas como o campo magnético(e outras possíveis causas que desconheço)do lugar para conclusões mais exatas.

    Isso não é um dogma, como foi falado.

    1. Caríssimo William,

      Aproveitando a oportunidade de seu comentário, é importante que se diga que a parapsicologia é vista COM MUITAS RESERVAS por parte da fé Católica por seus pressupostos pseudo científicos e pelo esvaziamento que faz da fé e da intervenção divina na história humana, vista apenas como expressão de forças psíquicas do próprio homem , negando inclusive a existência do Demônio, dogma de fé de nossa fé cristã católica.

  15. gente…
    isso num parece bacia e sim uma panela.
    pensei que seria na hora do lavabulo, mas eu vi…
    da pra tomar banho nesse bixu O.o’
    eu fiquei mei indeciso

  16. É simples. Manda pro Fantástico e o quadro Caça Fantasma vai dar o veredito. Vejo que os franceses estão muito acostumados com milagres, pois na hora da tal levitação ninguém esboçou a mínima reação. Carmadelio, teu blog é muito sério pra ese tipo de coisa.Me poupe.

    1. Caríssima Hanna,

      Fiz uma pesquisa e a notícia procede, o fato foi transmitido ao vivo na TV Francesa. A falta de reação dos Bispos penso que é devido ao ângulo onde eles estão que não lhes permitem a visão da subida da hóstia (viam de cima, onde isso fica menos perceptível)

      Obrigado pelo elogio ao blog.Porém creio na intervenção e na soberania de Deus no mundo. Pergunto: Porque não seria verdade? Porque Deus estaria “proibido” de agir? não sendo dogma de fé, acredita quem quer. EU creio!
      Sei que nem TUDO é verdade mas… será que TUDO é mentira??

      Conversei com um irmão meu da comunidade que é missionário na França e ele também confirmou esse fato
      Sugiro uma pesquisa na internet e no site original que publicou em primeiro lugar a notícia.

  17. Fenômenos que não pode ser explicados pela utilização do método ciêntifico, e classificados como sobrenaturais, então qualquer campo que vise uma explicação da ocorrência desses fenômenos, fora desse método não pode conter a designação de ciências ou cientifico, logo entende-se por “pseudo = falso”, valor cientifico.
    São claramente baseados em suposições e crenças, isto é: semelhante ao que denominamos “Fé”.
    Deve-se partir em primeira instância de crença, ou fé em seus pressupostos basicos que não podem ser experimentados ou comprovados como por exemplo: a existência de um campo energético manipulável pelo subconsciênte de um indivíduo, a evolução de uma espécie em outra, o Big Bang, a composição do núcleo terrestre, etc.

    O que quero dizer, é que nas próprias “ciências”, existe uma certa tendência de cometer-se o erro de tomar por ciêntifico, algo apenas teórico, e não se dão conta que isso não passa de mais uma “fé”, da qual tanto se desejam ser distantes pela sua “passiva” aceitação de explicações simples.

    Parapsicologia não é ciência, sua explicações não possuem valor maior do que qualquer crença em outro fator para determinado fenômeno. E a Igreja, apesar de alguns de seus membros, individualmente dela fazerem uso, nunca se pronunciou oficialmente sobre sua aceitação como das demais ciências na explicação de seus casos em estudo.

    O parâmetro mais importante para Igreja nesses casos, não é a sua natureza, e sim o que isso pode implicar na Fé dos fiéis, se edificando ou esvaziando e afastando-os de Deus, pelos caminhos da Verdade, e apesar de nem todos os fenômenos ditos “sobrenaturais” o serem de fato, explicações verdadeiramente cientificas são suficientes para elucidação de suas falsas ocorrências.
    E infelizmente na Parapsicologia essa tendência ao “esvaziamento e reducionismo” das ações “sobre e preternaturais”, constitui um risco tão grave à Fé quanto a ocorrência de falsos fenômenos.

    Vinde Senhor Jesus!

  18. Salve Maria!

    Caríssimo Willian se vc não viu ABUSO LITÚRGICO algum, fico preocupada com o pensamento e com a catequese que temos no Brasil. Tenho quase certeza que não se trata da Igreja Católica Apostólica Romana… muito parecido com a nossa Missa é o culto das Igrejas Anglicanas…

    Bem, já que vc pensa saber muito de liturgia, apenas me responda:

    O que é aquele bacião no Altar e aquelas jarras, uma de cada lado…lembrando vc que o Altar é a Cruz de Cristo e EXATAMENTE TUDO QUE ESTA SOBRE ELE TEM UM SIGNIFICADO!

    Recomendo mais estudo, não por querer levar a um antropocentrismo, pelo contrário, usando a razão podemos muito bem exaltar a Deus, pois foi Ele quem nos fez racionais!

    Pax Domini.

  19. Vou dar este exemplo que correu na net, afirmando que esta missa era da Igreja Católica, e não se trata nada disto, este fiéis são sedevacantistas, graças a Deus!!!

    Mas olhando a Missa e se somente ela fosse filmada, todo mundo cairia direitinho pensando se tratar da nossa fé!

    Como já disse vamos tomar cuidado com tudo que vemos na net e ouvimos por aí!

    http://www.youtube.com/watch?v=ZbG7F9NzxKw

    pax.

    1. Caríssima Giovana,

      Essa Informação da missa ser de sedevacanista ( Os chamados sedevacantistas não aceitam que os Papas pós-conciliares (João XXIII, Paulo VI, João Paulo I e João Paulo II, Bento XVI) tenham sido, ou são, Papas legítimos.)tem alguma fonte?.

  20. Acredito sim… Porque não acreditaria se o maior milagre (a transubstanciação)ocorre independentemente da levitação. A igreja já investigou esse fenômeno??? Só acrescento um ponto para a discussão: a hóstia ´´levita“ antes que a transubstanciação seja efetivada com o sinal da cruz sobre ela (se observarmos ela levita no momento que o sacerdote a impõe as mãos e ´´retorna ao normal“ antes que a consagração seja finalizada“). Não seria o objetivo da intervenção divina, se é que se pode falar assim,nos mostrar a autoridade da igreja em reviver a santa ceia, mostrando a autoridade do sacerdote em nos trazer o corpo de cristo. Em tempos de tanto descrédito à figura do sacerdote isso não seria mais um dos tantos ´´avisos“ de Deus?

  21. Giovana, você é LIVRE para acreditar que levitou ou não e isso não prejudica em nada a sua fé.

    Eu não penso saber muito de liturgia e isso não pode ser deduzido de nada do que eu disse. Mas se em média as pessoas conhecessem o que conheço de liturgia certamente não se cometeriam tantos abusos.

    De fato, o conhecimento litúrgico no Brasil é muito pequeno e tenho certeza de que isso não é novidade para ninguém.

    Sobre a bacia, permanece um mistério…

    Menos “Ad hominem” por favor…
    Vamos nos limitar ao assunto.

    E eu recomendo mais respeito e estudo de interpretação de texto.

  22. Prezado Carmadélio

    Primeiramente, quero deixar claro que acredito em milagres sim, e poderia até testemunhar alguns que pude ver de perto.

    Sobre o fenômeno da hóstia, é um caso para estudos mais aprofundados porém se o fato é verdade, com certeza a diocese estará investigando.

    Permita-me levantar uma hipótese:

    Em relação a possibilidade de acontecer esse fenômeno, eu diria que fisicamente é possível. Se a hóstia estiver eletrizada (igual ao pente quando esfregamos no cabelo) e for criado campo magnético em volta dela, com certeza ela flutua até porque o peso próprio da hóstia deve ser pequeno. Se repararmos que existe algo que PARECEM (não estou dizendo que seja) fios elétricos que estão embaixo da patena e “saem” para a frente do altar. Sabe-se, da física, que corrente elétrica produz campo magnético, o que faria que a hóstia levantasse. Ainda, o fato de ela não ficar estável pode demonstrar que a gravidade continua tentando “puxar” ela pra baixo.

    Como eu disse, é uma hipótese fisicamente aceitável. Por isso acho que caberia aprofundar o estudo sobre o fenômeno.

    Obrigado

    Paz de Jesus!

  23. Caro Carmadelio, entendo a sua preocupação acerca da parapscicologia ser uma pseudo-ciencia e a Igreja de fato tem lá suas reservas, mas o código do direito canônico trata disto que aconteceu nesta santa missa como profano, pois de maneira inexplicável a hóstia “levita, técnica utilizada.
    Cân. 1376 Quem profana coisa sagrada, móvel ou imóvel, seja punido com justa pena.
    E o mais importante um decreto da Igreja condena a levitação de objetos como pratica do espiritualismo (podendo em vezes ser confundida com espiritismo) desde 1898. Alem e ser uma pratica comumente espírita e portanto Renunciavel.

    Segue o artigo que afirma que a levitação e uma pratica espirita e espiritualista ocidental.
    http://www.ceismael.com.br/artigo/espiritualismo-e-espiritismo.htm

    1. Caríssimo,

      A expressão Levitação é a que traduz de forma mais próxima o que de fato aconteceu.Isso não significa que o fato possa ser associado ao espiritismo ou a alguma técnica mágica.

      Existe levitação associada a arte mágica, feita em palcos, e supostas levitações associadas a praticas espiritualistas que são condenadas pela doutrina Católica.

      O contexto do acontecimento, as circunstâncias, os Bispos presentes, os sacerdotes, a transmissão ao vivo, tudo leva a crer que foi um fato REAL.

      Parece-me inútil tentar encontrar razões que expliquem o fato.Isso não faz diferença já que para nós o maior milagre aconteceu pela transubstanciação da hóstia- que levitou, subiu, mexeu, tremeu..- não importa e TRANSFORMOU-SE NO CORPO E SANGUE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO.

  24. Respeito o fato de cada um ser livre para acreditar no que quiser, mas ainda não entendo certa insistência em “certezas” que não são baseada em fatos, principalmente sobre a natureza da celebração, então faço alguns questionamentos:

    As conhecidas Capelas, Igrejas, Basílicas e Catedrais pertecentes à Arquidiocese na qual se encontra o Santuário de Lourdes, permitiriam uma Celebração NÂO-Católica em seu Templo? Particularmente na conhecida e Católica Basílica Subterrânea dedicada a São Pio X ?
    O que estaria o Católico Cardeal e Arcebispo Emérito de Paris, Jean-Marie Lustiger(┼ 2007), esquerda do vídeo, fazendo em uma celebração não Católica?
    O que estaria fazendo o presidente da Conferência dos Bispos da França de 1996 a 2001, Cardeal Louis-Marie Billé(┼ 2002), Arcebispo de Lyon, presidindo uma celebração “não-católica”?
    Por que se realizaria uma celebração “não-católica”, durante a Assembléia Plenária dos Bispos da França, no domingo 7 de novembro de 1999?

    Certamente antes de lançarmos afirmações devemos buscar criteriosamente subsidio para informações, e é o que venho tentando fazer sobre este artigo, e todos os indícios me apontam uma mesma direção. Se estas informações estiverem erradas, qualquer um que puder demostrar isso, estará me prestando um grande favor e a todos, para não incorrermos no erro. Mas por enquanto para que se dissipe a dúvida levantada quanto à natureza da celebração, esses são os fatos que apresento.
    Fontes:
    http://www.tonyassante.com/
    http://catholiquedu.free.fr/2007/miracle_lourdes.htm
    http://it.wikipedia.org/wiki/Arcidiocesi_di_Lione
    http://www.youtube.com/watch?v=mXFfHtxKEv0
    Google imagens

    Como disseram:
    “…o Altar é a Cruz de Cristo e EXATAMENTE TUDO QUE ESTA SOBRE ELE TEM UM SIGNIFICADO!”

    Então acho que aqueles artefatos também, apesar de não conhecermos, acho que não deveríamos estar usando termos um tanto pejorativos em sua descrição, isso poderia ser uma ofensa à alguém maior do que nós pensamos.

    Vinde Senhor Jesus!

  25. Salve Maria!

    Bem, caso este vídeo seja realmente de uma Missa Católica Apostólica Romana,aí que não acredito mesmo que seja milagre!!!

    A menos que Deus queira fazer-se NOTAR, para que TODOS OS ABSURDOS DESTA MISSA SEJAM REPARADOS….

    Gente pelo amor de Deus, desde quando aquela baciona e aquele jarros são “mistérios”? SÃO ABUSOS!!!!!

    E para quem me questionou do sedevacantismo o que tenho que dizer que nem tudo está na wikipédia… sedevacante também é quem não obedece ao Papa vigente e ao contrário desobedece-o descaradamente!!! Torna-se sedevacantista, pois tira a autoridade do Papa ( COMO SE ELE NÃO EXISTISSE OU SUA AUTORIDADE FOSSE NULA!)e apóstata pq se separa da Fé Católica….

    Mas vou fazer melhor… vou pegar este vídeo e este link e levar a Anunciatura Apostólica, e vamos ver quem tem razão!!!

    Não me importo de ser corrigida, apenas quero que alguém que REALMENTE SAIBA O QUE ESTÁ FALANDO me corrija… e todos temos a ganhar, inclusive este Blog!

    Pax.

    ABUSO E ABSURDAMENTE PROFANO!!!!!!

    Quanto ao sedevacantismo…. eles mesmo afirmam que nem o Papa sabe d
    destas Missas… e sedevacante também e´aquele que se afasta do Papa e das diretrizes da Igreja, aí se torna apóstata e sedevacante!!!

    Este vídeo é um show de horrores!!!

    E cada vez que leio os posts mais me assusto com as afirmações que eles contem…. verdadeiramente vivemos a AGONIA DE JEUSUS NA IGREJA!

    *

  26. Hipótese número um: foi uma ilusão de óptica ou outro fenômeno explicável. Neste caso nada a discutir.

    Hipótese número dois: foi realmente uma levitação, um milagre. Neste caso Deus estaria confirmando a validade da missa nova?

    Dá pano pra manga.

  27. Te compreende caro Carmadélio, não vejo nenhum milagre além do maior de todos os milagres que é o cristo transubstanciado no altar, para mim este basta!!!
    Mas acho importante que veja na diocese da França alguma coisa referente a este fato acontecido na França, no dia 07 de novembro de 1999, na Basília Inferior de Lourdes. Vi outro artigo sobre o fato e lembrei-me de ti!!!

    Hóstia levita durante consagração
    O fato ocorreu em 1999/07/11 na Basílica subterrânea de Lourdes S. Pio X. Missa foi celebrada pelo arcebispo de Lyon e concelebrada com o então cardeal arcebispo Jean Marie Lustigier, diversos bispos franceses, os sacerdotes e todos os superiores de mosteiros trapistas do mundo (o Superior Geral para a esquerda do celebrante).
    A cerimônia é direta. Imagens foram tomadas por canal de televisão francês Antena 2.
    Para a consagração o celebrante tem 2 grandes salientes como uma bandeja de uns sobre os outros sem distinção, como é o uso de padres italianos e seus colegas franceses.
    No momento da epiclese são separados um do outro e permanecem assim até o fim do cânon, sendo capaz de ver perfeitamente a separação entre eles, alterando as cores que estão por trás deles e os movimentos dos celebrantes.
    Você não pode chamar de “Milagre Eucarístico“, diz Allegri, devido a este fato, até à data nenhum julgamento da autoridade eclesiástica a esse respeito, pois sabemos que a nossa fé depende dos Evangelhos, embora este fato leva à refletir, pois tem todas as características de um verdadeiro “milagre” através do qual Deus deseja chamar a atenção dos homens, para aumentar a fé dos crentes e um sinal para os incrédulos.
    Fonte: http://portalcot.com/videos/hostia-levita-na-consagracao/

  28. Salve Maria!

    Bem, antes de qualquer coisa peço que me perdoem os textos muitas vezes sem correção de minha parte; geralmente estou fazendo “n” coisas ao mesmo tempo e respondo sem corrigir o texto escrito, isto é uma falha que ainda preciso corrigir! Onde escrevi Anunciatura, lê-se NUNCIATURA!

    Outro fato é a surpresa que tive não com a “levitação” e sim com a desinformação sobre a Liturgia Católica; ouve vezes que cheguei a cogitar a possibilidade de ter entrado num site da ICAB. Falo sério!

    Vcs estão afirmando que a Missa (recheada de abusos e profanações!) foi realizada na França, não sei, sinceramente resisto a acreditar, porque não é possível que o Clero chegou a este nível de desmando dentro da IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA.

    Sim, eu enviei um e-mail para o Núncio Apostólico, porque visto todos afirmarem seres Bispos da Igreja, ele melhor que ninguém saberá informar o porquê desta Missa parecer uma pegadinha da cidade de Itu! Bacião no Altar, Hostião (exageradamente grande), jarras ao invés de estarem na credência estão nas laterais do Altar, e por fim aquelas estolonas que batem no pé!!!

    Eu poderia buscar na internet os argumentos para vcs do que é o correto dentro da liturgia moderna e pósconciliar, mas não vou fazer isto, NÃO SOU MODERNISTA, GRAÇAS A DEUS, creio que o correto seja que vcs se disponham a não engolirem tudo e saiam em busca de informação… garanto que terão tristes surpresas com este “milagre”, porque se foi realmente Milagre, NÃO FOI POR ALEGRIA QUE JESUS O REALIZOU!!!

    Como já disse em outro post deste site, Carmadélio vc me parece um bom homem e seu site tem uma boa finalidade, pelo menos é o que me parece até agora. Aproveite este vídeo e comece uma catequese sobre a Liturgia da Igreja, garanto que terá bons frutos! NÃO HÁ NADA MAIS NOBRE QUE A SANTA MISSA, NÃO HÁ ORAÇÃO MAIS PERFEITA, NÃO HÁ MEIO MAIS EFICAZ DE JUSTIFICAÇÃO DIANTE DE DEUS! Não vão aceitando qualquer coisa, a Igreja tem suas leis e diretrizes, que foram iluminadas à Luz do Espírito Santo, não aceitem que tudo isto seja pisado pela apostasia que assola a Igreja!

    Graças a Deus, aqui em minha cidade somos um pequeno grupo que seguimos o Rito Extraordinário de nossa Liturgia. E graças a Deus em minha casa somos todos da ala tradicional da Igreja; não gosto desta palavra “tradicional”, porque o correto seria apenas dizer Católicos; mas como desde meados 1967 houve esta racha litúrgica, hoje temos vcs modernistas e nós tradicionalistas! Amamos o Santo Papa e esperamos que ele ajuste toda esta bagunça, inclusive bagunça bem representada neste vídeo!

    E se por ventura for confirmado por fonte que me convença, que realmente se trata do Clero Católico, então mais que nunca terei a convicção que estou NO LUGAR CORRETO e que a Igreja segue a Paixão de Cristo; o Corpo sofre o que a Cabeça já pereceu!

    Deus nos abençoe a todos e busquem informações e cuidemos da Igreja!

    *Apenas voltarei aqui se tiver a resposta do Núncio Apostólico, caso contrário não mais participarei, porque acreditem, todos estes posts acima foram causa de muita tristeza para mim!

    Peço a oração de todos e já dou minha palavra que rezaremos por todos vcs. SEJAMOS FIRMES!!!

  29. Algumas dúvidas:
    a) Alguém já pensou que aqueles vasos e jarras sejam apenas âmbulas grandes e jarras com vinho consagrado? Pode ser que sejam âmbulas muito grandes, mas isso não é exatamente um problema! As jarras, essas eu nunca ví, (bem que alguém poderia confirmar essa informação) mas talvez em uma missa em que se queira comungar das duas espécies, e se precise de muito vinho, talvez seja uma alternativa.
    b) Porquê o vídeo não mostra o exato momento em que os celebrantes pegam a Hóstia para as orações nas quais deve-se erguer a Hóstia, pois são várias as ocasiões? Tem um momento logo no começo da Oração Eucarística, que agora esqueci o nome, tem a parte do “Com Cristo, por Cristo e em Cristo…”, a do “Cordeiro de Deus…” enfim, vários momentos em que se poderia mostrar os bispos pegando a Hóstia já levitando, e depois devolvendo para a patena, voltando a continuar levitando. Poderíamos descobrir quanto a uma possível ilusão de ótica.
    c) Como um celebrante, ao pegar e devolver umas quatro vezes, a Hóstia de e para uma patena não percebe que a Hóstia não está encostando, com um dedo de diferença, na superfície da patena? São algumas (lembrando agora, quatro) as vezes que isso acontece, não é só uma. E tipo, é Jesus Eucarístico alí, como não notar?

  30. Já paramos pra pensar também que talvez o tipo de resposta que esperaríamos não seja a resposta que houve de fato? Isto é: suponhamos que tenham percebido, o que deveriam fazer, interromper a celebração?
    Particularmente acho que não.
    Não consegui encontrar a filmagem da celebração na integra, nem mesmo sei se foi filmada integralmente ou como nos nossos noticiários, apenas com “flashes” ao vivo.
    Num dos sites de apoio declara que o Cardeal Billé constatou o fato e pediu aos Bispos guardarem silêncio, infelizmente não precisa se isso se deu durante à celebração ou ao constatar por imagens posteriormente.
    http://catholiquedu.free.fr/2007/miracle_lourdes.htm

    Enfim para mim, fica uma mensagem preciosa:
    O que é apenas pão e vinho comuns, até aquele momento, a partir da epiclese, “eleva-se”, torna-se algo “superior”, Nosso Próprio Deus!

    Vinde Senhor Jesus!

  31. Saudações Irmãos!

    Penso, sinto, vejo, constato que verdadeiramente CRISTO quer abrir nossos olhos. É como que sentisse a vontade de Jesus se manifestar a nós. E o bom de tudo isso é ver que Ele se manifestou assim na França..
    Meu maior desejo que o meu amor Por Jesus eu Eucarístico seja cada vez mais inflamado. RAZÃO DE MINHA JUVENTUDE.

    Procuramos tanto em questionar, ter certeza, certeza, certezas que “perdemos” tempo.. Por que não encontrar e ama-lO?! Não que questionar, ter uma curiosidades sadia seja ruim, num é isso. Mas todo o conhecimento sem Deus é vão. Num é porque sei tudo de liturgia que eu tenho Deus gravado em meu coração. Num grupo de oração daqui, jovens que antes nem se quer tinham ido a uma missa hoje tratam de jesus melhor do que nós até.. Me encanta..!!! Num é todo o conhecimento que mudará minha vida, mas DEUS que habita forte na minha juventude, na minha vida!

    Shalom a todos e permaneçam com Deus!

  32. concordo com a Gisélia. Saber liturgia não indica AMOR ao nosso Deus, lógico q é bom se ter o conhecimento, no entanto quem ñ o possui ñ tem o coração abrazado? claro q ñ. espero q a giovana encontre respostas para tais discussoes q ela levantou e q tratemos com mais cautela e respeito este belissimo blog do carmadélio, pois acreditemos outras pessoas q ñ são católicas tmb o olham!e precisamos ser testemunhas de unidade e mansidão de coração, algo q talvez faltou para alguns comentários!
    q a paz habite em nossos corações
    shalom

  33. Olá Giovana!!!
    Quero fazer questão de comentar os seus “comentários”…
    Sinceramente acho que falta um pouco de humildade de sua parte com relação a pedir que outras pessoas clérigas estudem, pois será que Bispos e sacerdotes que estavam presentes nesta celebração ainda precisam estudar liturgia??? Me desculpe a ousadia, mas vc é formada em que???
    Vc se lembra de quando o Papa João Paulo II celebrou para os jovens em cima de uma prancha de surf??? será que tb ele precisa estudar liturgia para celebrar uma Missa??? E de Dom Van Thuân que celebrou a Missa na palma de sua mão com um pedaço de pão e uma gota de vinho. A Missa foi invalida???
    A Igreja Católica é maravilhosa em sua liturgia em querer oferecer o melhor para o Senhor Jesus, mas se Jesus realmente só se faz presente quando existem vasos dignos acho que ele se contradiz em nascer em uma manjedoura…
    Minha irmã não pare em coisas humanas, pois ouro e prata passam, somente o amor de Deus parmanece. Só pra finalizar, você só visita uma pessoa que vc ama quando a casa dela está impecável para te receber??? Jesus sentou com os pecadores…
    Eu te convido a muito mais que estudar liturgia, mas a experimentar o amor de Deus, que creio eu, faltou em seus comentários…
    Lhe desejo um feliz natal e um feliz 2011!!!
    Abraço Carmadélio…me perdoe se falei algo errado…

    Shalom!!!

  34. Realmente o tamanho dos objetos no altar chamam a atenção, mas devemos lembrar que se trata de uma missa celebrada na França, onde alguns costumes acerca dos objetos possam ser diferentes.

    De qualquer forma, é importante se pesquisar para saber e conhecer mais.

    Acerca de uma ausência de credência, as imagens não favorecem uma análise melhor.

    Sobre o proposta racha litúrgica ocorrida em 1967 (como citado pela Giovana), não gosto de usar a dicotomia de modernistas e tradicionalistas, pois na verdade existem apenas 3 formas de celebrar a Santa Missa no rito latino: a ordinária (rito proposto pelo Concílio Vaticano II), a extraordinária (rito tridentino) e a errada.

    Tanto a forma ordinária quanto a extraordinária, se celebrados de forma correta (conforme as normas e espírito litúrgico), serão belas celebrações e válidas, eis que instituídas e reconhecidas pela Santa Igreja. Qualquer celebração fora disso é errada, seja a tentativa na forma ordinária ou extraordinária.

    Há sim uma crise litúrgica, mas não pelo rito proposto pelo CVII. O que ocorre é a interpretação a aplicação errada da reforma proposta, e isso o Papa Bento XVI tem repetido várias vezes.

    Ao se condenar qualquer um dos ritos (ordinário ou extraordinário), se está indo contra o que a Igreja coloca como correto. Observem que não se trata da CNBB, mas sim da Santa Sé, razão pela qual devemos acolher e respeitar.

    Shalom,

    André Luiz de Oliveira Brandalise

  35. Prezado Carmadélio

    Num tempo como o nosso urge despertar a fé para o Jesus Vivo que se faz presente no mais profundo centro das nossas almas. Apelar para o sobrenatural não vai enriquecer a nossa fé e pode até atrapalhar a vida de muitos católicos que chegam a estar atordoados em tantos devocionismos.

    1. Caríssimo Edson,

      O Post objetiva divulgar um fato histórico, documentado e visto por milhares de pessoas.
      Sabemos que os sinais apontam para o essencial, mas também sabemos que Deus tem total liberdade para manifestar seu poder como lhe aprouver.
      Nosso Deus é vivo!

      O maior atordoamento que vivemos é nossa luta contra o mal e o pecado, as tentações do mundo, o relativismo, a fé estéril e sem alegria.

      Não é “devocionismo”, já que o sinal aponta para confirmar a presença de Cristo na Eucaristia, que independe disso para ser verdade. A Eucaristia é o próprio Cristo!
      Não é dogma de fé e pode-se duvidar do filmado. Eu, pessoalmente, pergunto..E por que não poderia ser verdade?

  36. Sou católico, apostólico romano convicto, creio firmemente no milagre da transubstanciação. Creio no milagre de Lanciano, em suma, tenho a mente aberta para o assunto, já que acredito firmemente no corpo, alma e divindade de Jesus sob as espécies do pão e do vinho.

    Mas neste caso? Que temos ali? Realmente se vê a hóstia se elevando um pouco da patena a um gesto do padre. Isso é fantástico, sem dúvida.

    Mais fantástico ainda é o celebrante juntamente com ambos os co-celebrantes não esboçarem reação alguma, ficarem todos com cara de paisagem como se tal milagre ocorresse todo dia, toda hora, a coisa mais natural do mundo.

    Só uma questão de tempo: – Quando a hóstia se ergueu? – Um pouco antes da benção… Ou: – Quando se deu o milagre hoje? – Na epiclese, e se ergueu 15 cm…

    Deus que me perdoe, mas fico um pouco céptico relativamente a tais assuntos.

    Não que não acredite totalmente. Mas também não confio sem medidas.

  37. Quando vi este vídeo a primeira vez, cerca de 7 anos atrás, fiquei muito intrigado como muitos de vocês que postaram comentários. Foi engraçado relembrar os meus questionamentos idênticos aos de vocês, e fui, movido pelo meu cetissismo recorrente, INVESTIGAR o vídeo. Eis os resultados:

    1º Achei que o vídeo era uma montagem. Emiussei, ampliei, olhei frame por frame e não achei nenhum vestígio. Tentei “fazer” um vídeo igual sem deixar vestígios e não consegui.

    2º Depois observei que o movimento da Hóstia é como se tivesse um campo magnético alí, acionado por um eletroimã na base da patena. Simulei o efeito e, pasmem, ficou igualzinho! Só que só funcionou com uma chapa metálica, com hóstias (não consagradas) que adquiri, não deu certo. Como o Rodolfo Rodrigues suspeitou dos fios eu também suspeitei, entretanto analizando o video novamente observei que os dois fios que sobem juntos ao altar, seguem depois para lados opostos e estão conectados a dois microfones. Ou seja: os “fios” são do microfone.

    3º O video é uma Missa católica autêntica transmitida ao vivo pela TV francesa e causou grande impacto nos telespectadores, que ligaram para a emissora relatando o que viram, enquanto nenhum dos participantes da Missa viu, devido a distância do altar e no caso dos Bispos devido ao ângulo de visão e por estarem lendo o missal no momento da celebração. (basta consultar o google em francês e usar o tradutor).

    Especulei outras coisas sem importância, e por fim, desisti.

    O fato permanece para mim um mistério, algo que não se explica pela ciência humana. Está no campo da fé! E aí ficará.

    No Shalom do Pai!

  38. Caríssimos , primeiro parabéns pela ousadia do carmadélio, sempre pautada na sua extraordinária e imensa maturidade cristã, preparo humano e espiritual. Quem o conhece como eu há mais de 21 anos deve pedir licença para falar na sua presença o cara é um gigante em Cristo.os que não o conhecem estçao perdoados.

    Segundo, concordo plenamente com o Danilo,quase tudo o q eu iria dizer e escreveu muito melhor faça suas as minhas palavras, perfeito.

    Terceiro, não há problema nenhum de alimentar nossa fé com experiências extraordinárias, aliás isso seria negar a diática de Jesus, dos apóstolos, dos padres da Igrejas, etc, etc, etc….

    Quarto, muito cuidado queridos intelectuais de plantão em matéris de Deus, o q todos nós sempre seremos insignificantes neófitos, diante do mistério insondável do divino que se nos apresenta, vale a regra de São João da Cruz, se acreditar no vídeo vai nos insuflar uma devoção maior ao santíssimo Jesus Cristo, à uma maior CARIDADE, CARIDADE, CARIDADE, HUMILDADE, a saber q não somos nada, e tudo que nos pede o Senhor á amar e evangelizar ( evangelizar meu povo!!! ” no fim seremos julgados pelo amor”!!! e não pelo tanto de conhecimento cognitivo que acumulamos sobre liturgia, doutrina , etc….), aí sim o vídeo nos fez um gde bem, e pq não???

    Quinto só para não me interpretarem mal, amo estudar a igreja, sua doutrina, sua liturgia, fui professor de catecismo para adultos na minha paróquis e sou pregador há mais de 21 anos. Mas quer saber??? No fim o Senhor vai me perguntar se O amei no próximo e só….concretamente… a cada dia… na minha esposa, nos meus filhos, nos meus irmãos de grupo, nos meus funcionários, nos meus clientes… Se não O amei sempre que Ele se apresentou a mim, saber ou não o tamanho e disposição das peças litúrgicas é LETRA MORTA, é farisaísmo, como tão bem eu sei pois “fariseu” também o fui quando comecei a estudar as coisas de Deus e a me sentir superior pois a maioria esmagadora dos católicos desconhece a tudo isso. Mas entendo que esse é um processo de amadurecimento, passei pelo meu espero que quem esteja neste estado supere.

    Sexto – Por fim quero terminar sugerindo a mim, e aos meus irmãos que leiamos mais sobre sobre Santa Terezninha , fará gde bem à nossa alma …

    “Um só ato de amor nos fará conhecer melhor Jesus…” Sta Terezinha do menino Jesus

  39. Querida Giovana, careço de sabedoria no caso, mas coloco aqui em pauta sobre os fatos de alguns objetos:
    1° o ritual Eucaristico muda em algumas questçoes de país para país, visando a adaptação para a cutura local, peço que procure a fundo essa informação, e verá que o Papa aprova tal atitude.

    2° Os objetos podem ser permitidos em algumas Missas Solenes.

    3° A hostia usada não tem forma exagerada, não existe padrão no tamanho da hostia, não existe padrão no corpo e sangue de nosso Senhor Jesus.

    4° Sendo tradicional ou ‘modernista’ não importa em nada, um Bispo é um Bispo, ele não se deixa levar por qualquer movimento que seja, e uma missa é construida a partir do necessario a sua celebração, existe um roteiro principal, mas sempre foi de parte da Santa Sé, encorajar os ritos a serem sempre renovados, as bases das missas são as mesmas, mas algo pode ser agregado ao ritual, com permissão da Igreja desde que não venha a se criar escandalo. Enfim, não é vc nem ngm que define o que é abuso e profanação em um rito Eucarístico, mas o proprio Papa, tão amado por TODOS os Catolicos, este que tbm aceita os movimento tradicionais ou renovadores da Santa Igreja, e lhe garanto, o Papa é infalivel em questões morais e administrativas da Igraja, e vc deve saber disso.

    Se errei em algo, me corrija, estarei disposto a aprender em qualquer momento, e desde já peço desculpas por algum erro, de escrita inclusive.

    Pez e Bem

  40. ta certo, e aquela subidazinha que a hóstia dá logo no 1° video é simplesmente as bordas dela se levantando? alguém já teria dito a mesma coisa se fosse ao menos algo proximo disso, veja com a hóstia tem um impulso de “levitar”, e se ela fosse concava, pq ela não ficou já na posição, se fosse algm outro tipo de impulso ou força sendo aplicaa a ela, ela não teria diminuido sua elevação, ao menos um pouco? e se ela continua a tocar o prato com seu centro, então como agente consegue ver claramente os detalhes da roupas do bispo, pode ver inclusive a diferença das cores, ou os dedos quando ele abaixa as mãos, preste melhor atenção.

  41. Postei um comentario onde eu dizia que estes sao hereges cismaticos veterocatolicos e o senhor Carmadelio nem se quer deu a minima!!!!Sera que vcs carismaticos tb sao hereges????Cristo nao precisa de espetaculos para se manifestar!!!

    1. Caríssimo Leandro,

      Você poderia fundamentar essa afirmação sobre os “cismáticos”? sua afirmação veio sem fundamento, daí não ter sido publicado.

      Deus é Deus e faz como ele quer, não somos nós a decidir a forma, o dia e a maneira de Cristo se manifestar, caso ele queira.
      O Espetáculo, de fato, não é essencial para a fé mas se Deus quer assim se manifestar ele pode, ou não?

  42. Olá!

    Para quem tem fé, bastam poucas coisas pra entender que É o Senhor. Para quem não tem, tôda a explicação parece vã.
    Para quem tem muitas dúvidas, uma experiência pessoal com Jesus Cristo será suficiente – procure participar de um Seminário de Vida no Espírito Santo (Igreja Católica Apos. Romana – Renovação Carismática Católica) ou procure um dos eventos da própria Comunidade Shalom. Acredito que o próprio Carmadélio poderá orientar para um evento desses, não é verdade, sr. Carmadélio?
    Com certeza terá uma experiência que tocará sua vida de tal forma, que entenderás muitas coisas “mais com o coração do que com o intelecto”, sem menosprezar este.
    Felicidades!

  43. Cismáticos Vetero catolicos? Ao que parece o Papa não concorda com você leandro.
    Em alguns comentários anteriores já postei sobre a identidade de alguns Bispos presentes, não custava nada dar uma olhada e conferir se a informação procede antes de lançar acusações sérias sem apresentar nenhuma fundamentação.

    Vinde Senhor Jesus!

  44. Gente, a hóstia era plana e passou a ser côncava! Isso que deu a impressão de ela levitar. Quando ela passa a ser côncava, a força que a concavidade exerce pra baixo faz com que ela pule um pouco. Quando a câmera aproxima fica claro como a água.

    Enraizados e edificados em Cristo, inabaláveis na fé. Cl 2,7

  45. Com a Casula verde passando por várias vezes no centro do espaço deixado? Fica difícil… ainda que dê uma impressão no zoom que o centro está na superfície da inferior, esse efeito seria o mesmo se ambas não se tocassem mas não fossem filmadas de maneira completamente perpendicular.

  46. Rainner,

    Tomé conheceu Jesus, e testemunhou seus milagres.
    Levando isso em consideração, ele foi sim, muito mais descrente do que qualquer um aqui.
    E voltou a crer, apenas quando tocou nas chagas de Jesus.

    O que Jesus, por tantas vezes nos disse, é que feliz é daquele que tem fé, daquele que acredita, mesmo sem ver, sem tocar.

    Ninguém aqui está em posição de apontar para quem quer que seja para dizer “creio mais”, “tenho mais fé”.

    Esse comportamento, é exatamente o oposto daquilo que Jesus nos ensinou.

    1. Caríssimo Zaqueu,

      Babaquice é discordar de opiniões e não ter argumentos consistentes para refutar com inteligência. Respeitamos seu direito de não acreditar, mas pelo menos demonstre educação com quem pensa diferente.

  47. Luciana

    Apesar de concordar com muito do que você disse, só gostaria de lembrar de acordo com suas próprias palavras:
    “Ninguém aqui está em posição de apontar para quem quer que seja para dizer “creio mais”, “tenho mais fé”.”

    Por favor não faça o mesmo em relação ao Apóstolo Tomé ao mencioná-lo como “muito mais descrente do que qualquer um aqui”, assim como a negação de Pedro, algumas passagens não podem ser analisadas utilizando apenas a nossa visão e critérios atuais dos fatos.
    Antigas tradições na Igreja, relatam que a maioria dos Apóstolos, apesar de não estarem presentes no Calvário, assistiram toda crucificação de algum ponto, pois também poderiam ser presos. Segundo a mesma Tomé, não apenas teria visto os milagres de Jesus e o conhecido, mas também visto o Homem sofrer e morrer dando seu último suspiro no madeiro. Isso não é justificativa, mas atenuante suficiente para não acreditar prontamente na palavra de outros que não o próprio Cristo.

    Para muitos de nós é muito mais fácil acreditar num “milagre” quando não se precisa de um. Será que algum de nós vendo um morto é capaz de acreditar mais do que Tomé quando outros o diriam vivo? Eu reconheço minha fraqueza:
    Meu Senhor e meu Deus, eu creio mais aumentai a minha Fé.

    Vinde Senhor Jesus!

  48. Lucas,

    como você mesmo disse: “Tomé, não apenas teria visto os milagres de Jesus e o conhecido, mas também visto o Homem sofrer e morrer dando seu último suspiro no madeiro. Isso não é justificativa, mas atenuante suficiente para não acreditar prontamente na palavra de outros que não o próprio Cristo.”

    Ora, se Tomé, que presenciou os milagres de Jesus Cristo, conheceu Jesus Cristo, e por te-Lo visto dar o último suspiro na cruz, teve sua fé abalada, a ponto de ter que tocar nas chagas de Jesus para acreditar, que dirá alguém que mal conhece a igreja, alguém que nunca presenciou algo que pudesse chamar de milagre?

    É esse o contexto que destaco no meu comentário.

    Não é, em absoluto, desmérito algum a Tomé, que é santo. Mas a história dos santos nos trazem ensinamentos preciosos.

    Eu vejo, com muita frequência, em nome de defender um santo, ou a igreja, as pessoas fazerem coisas, ou dizerem coisas, que afastam aqueles que fizeram um movimento em direção a igreja católica.

    No Shalom mesmo isso acontece. Graças a Deus, os irmãos da Comunidade de Vida, ao verem, ou ao saberem de algum caso assim, chamam a pessoa para conversar, pedem desculpas pelo mal entendido, e trazem a pessoa para mais perto da igreja.

    Precisamos tomar cuidado com os excessos. Se uma palavra machuca o meu próximo, por que usa-la? Não existe uma outra forma de manifestar a minha opinião?

    É essa a reflexão que eu convido a fazer no meu comentário.

    Eu mesma já me senti excluída, por duas pessoas.

    Contudo, a grande maioria dos irmãos consagrados e da obra, são uma benção de Deus. Esses dois irmãos são também, apenas são, como todos nós humanos.

    Por isso que considero importante pensarmos antes de falarmos: Será que se alguém falasse assim comigo como eu me sentiria?

    Paz.

  49. Olá, pessoal!

    Muito bem, agora seria bom,e prudente TODOS RESPIRAREM um pouco, sim?

    TODOS VOS, ACALMAI-VOS!!

    “E a paz de Deus, que excede toda o entendimento, haverá de guardar vossos corações e pensamentos em Cristo Jesus” Filipenses 4,7.

  50. Se Leviou ou não , ninguém só pelo video pode se adiantar em nada como conclusão. Realmente a priori é o que parece, mais vale questionar as causas que podem sim serem tanto de ordem supranormal ou paranormal e ai cabe mais prudência e pericia. Quanto a alguns pouco sabendo de parapsicologia, deveria se informar melhor com relação ao pensamento da igreja que ao contrário do que muitos pensam é sim a favor desta ciência que de pseudo não nada. Quero destacar aqui que pelo que sei existem três grades escolar de parapsicologia no mundo a Russa e Americana estas duas com tendências materialistas e ultima mais completa por levar em considreção a teologia é o CLAP, com seu maior representante o Pe.Quevedo e graças a esta ciência muitos do fenomenos espiritas foram desmascrados ou dada sua verdadeira explicação, livrando muitos incautos para um caminho de mentiras ou ignorância. Quero dizer que existe critério ciêntifico nas afirmações pranormais, como por exemplo um fenomeno de efeito fisico nunca existe se não tiver um ser humano pelo menos num raio de 50 metros, e eu falei nunca existe isto mesmo. Nunca existiu. Outro ponto que nas imagens que choram já foram detectadas as pessoas que provocaram o fenomeno, fanzendo-se o exame de sangue e verificando com isto o mesmo sangue da imagem sendo o mesmo do vidente. (rigor ciêntifico/empirismo). Muitos dizem que a parapsicologia esvazia a fé, eu como católico fico triste como muitos bons católicos imprudenemente se antecipam em afrimações erroneas a este respeito, pois já presenciei dois cursos um com o próprio Quevedo outro com um de seus dicipulos, o Pe Juarez Farias. E ao conrário que muitos dizem a minha fé cresceu muito em maturidade, Como diz Paulo a uns é dado alimento liquido(papinha) outros alimento sólido.(Fé/Razão).

  51. Carmadélio aonde que nos dogmas da Igreja Católica, tem demônio ou possessão como dogma? Pois é meu amigo, não existe estes dogmas. Ninguém vai ser excomungado por não acreidtar no demônio, aprofunde e verá.

    1. Caríssimo Gilson,

      Veja essa colocação do Papa Paulo VI

      ***

      “Atualmente, quais são as maiores necessidades da Igreja?

      Não deveis considerar a nossa resposta simplista, ou até supersticiosa e irreal: uma das maiores necessidades é a defesa daquele mal, a que chamamos Demônio.

      Antes de esclarecermos o nosso pensamento, convidamos o vosso a abrir-se à luz da fé sobre a visão da vida humana, visão que, deste observatório, se alarga imensamente e pene­tra em singulares profundidades. E, para dizer a verdade, o quadro que somos convidados a contemplar com realismo global é muito lindo. É o quadro da criação, a obra de Deus, que o próprio Deus, como espelho exterior da sua sabedoria e do Seu poder, admirou na sua beleza substancial (cf. Gn 1,10 ss.).

      Além disso, é muito interessante o quadro da história dramática da humanidade, da qual emerge a da redenção, a de Cristo, da nossa salvação, com os seus magníficos tesou­ros de revelação, de profecia, de santidade, de vida elevada a nível sobrenatural, de promessas eternas (cf. Ef 1,10). Se soubermos contemplar este quadro, não poderemos deixar de ficar encantados (Santo Agostinho, Solilóquios); tudo tem um sentido, tudo tem um fim, tudo tem uma ordem e tudo deixa entrever uma Presença-Transcendência, um Pensamento, uma Vida e, finalmente, um Amor, de tal modo que o universo, por aquilo que é e por aquilo que não é, se apresenta como uma preparação en­tusiasmante e inebriante para alguma coisa ainda mais bela e mais perfeita (cf. ICor 2,9; Rm 8,19-23). A visão cristã do cosmo e da vida é, portanto, triunfalmente otimista; e esta visão justifica a nossa alegria e o nosso reconhecimento pela vida, motivo por que, celebrando a glória de Deus, canta­mos a nossa felicidade.

      Ensinamento Bíblico

      Esta visão, porém, é completa, é exata? Não nos impor­tamos, porventura com as deficiências que se encontram no mundo, com o comportamento anormal das coisas em rela­ção à nossa existência, com a dor, com a morte, com a mal­dade, com a crueldade, com o pecado, numa palavra, com o mal? E não vemos quanto mal existe no mundo especialmen­te quanto à moral, ou seja, contra o homem e, simultanea­mente, embora de modo diverso, contra Deus? Não consti­tui isto um triste espetáculo, um mistério inexplicável? E não somos nós, exatamente nós, cultores do Verbo, os cantores do Bem, nós crentes, os mais sensíveis, os mais perturbados, perante a observação e a prática do mal? Encontramo-lo no reino da natureza, onde muitas das suas manifestações, se­gundo nos parece, denunciam a desordem. Depois, encon­tramo-lo no âmbito humano, onde se manifestam a fraqueza, a fragilidade, a dor, a morte, e ainda coisas piores; observa-se uma dupla lei contrastante, que, por um lado, quereria o bem, e, por outro, se inclina para o mal, tormento este que São Paulo põe em humilde evidência para demonstrar a necessidade e a felicidade de uma graça salvadora, ou seja, da salvação trazida por Cristo (Rm 7); já o poeta pagão Ovidio tinha denunciado este conflito interior no próprio cora­ção do homem: “Video meliora proboque, deteriora sequor”(Ovídio Met.7, 19). Encontramos o pecado, perversão da liberdade humana e causa profunda da morte, porque é um afastamento de Deus, fonte da vida (cf. Rm 5,12) e, também, a ocasião e o efeito de uma intervenção, em nós e no nosso mundo, de um agente obscuro e inimigo, o Demônio. O mal já não é apenas uma deficiência, mas uma eficiência, um ser vivo, espiritual, pervertido e perversor. Trata-se de uma realidade terrível, misteriosa e medonha.

      Sai do âmbito dos ensinamentos bíblicos e eclesiásticos quem se recusa a reconhecer a existência desta realidade; ou melhor, quem faz dela um princípio em si mesmo, como se não tivesse, como todas as criaturas, origem em Deus, ou a explica como uma pseudo-realidade, como uma personi­ficação conceitual e fantástica das causas desconhecidas das nossas desgraças.

      O problema do mal, visto na sua complexidade em rela­ção à nossa racionalidade, torna-se uma obsessão. Constituí a maior dificuldade para a nossa compreensão religiosa do cosmo. Foi por isso que Santo Agostinho penou durante vários anos: “Quaerebam unde malum, et non erat exitus”, pro­curava de onde vinha o mal e não encontrava a explicação. (Confissões, VII,5 ss)

      Vejamos, então, a importância que adquire a advertência do mal para a nossa justa concepção; é o próprio Cristo quem nos faz sentir esta importância. Primeiro, no desenvol­vimento da história, haverá quem não recorde a página, tão densa de significado, da tríplice tentação? E ainda, em mui­tos episódios evangélicos, nos quais o Demônio se encontra com o Senhor e aparece nos seus ensinamentos (cf. Mt 1,43)? E como não haveríamos de recordar que Jesus Cristo, referindo-se três vezes ao Demônio como seu adversário, o qualifica como “príncipe deste mundo” (Jo 12,31; 14,30; 16,11)? E a ameaça desta nociva presença é indicada em muitas passagens do Novo Testamento. São Paulo chama-lhe “deus deste mundo” (2Cor 4,4) e previne-nos contra as lutas ocultas, que nós cristãos devemos travar não só com o Demônio, mas com a sua tremenda pluralidade: “Revesti-vos da armadura de Deus para que possais resistir às cila­das do Demônio. Porque nós não temos de lutar (só) contra a carne e o sangue, mas contra os Principados, contra os Dominadores deste mundo tenebroso, contra os Espíritos malignos espalhados pelos ares” (Ef 6,11-12).

      Diversas passagens do Evangelho dizem-nos que não se trata de um só demônio, mas de muitos (cf. Lc 11,21; Mc 5,9), um dos quais é o principal: Satanás, que significa o adversário, o inimigo; e, ao lado dele, estão muitos outros, todos criaturas de Deus, mas decaídas, porque rebeldes e condenadas; constituem um mundo misterioso transformado por um drama muito infeliz, do qual conhecemos pouco (cf. DS 800).

      O Inimigo Oculto

      Conhecemos, todavia, muitas coisas deste mundo diabó­lico, que dizem respeito à nossa vida e a toda a história humana. O Demônio é a origem da primeira desgraça da huma­nidade; foi o tentador pérfido e fatal do primeiro pecado, o pecado original (cf. Gn 3; Sb 1,24). Com aquela falta de Adão, o Demônio adquiriu um certo poder sobre o homem, do qual só a redenção de Cristo nos pode libertar.

      Trata-se de uma história que ainda hoje existe: recorde­mos os exorcismo do batismo e as freqüentes referências da Sagrada Escritura e da Liturgia ao agressivo e opressivo “domínio das trevas” (Lc 22,53). Ele é o inimigo número um, o tentador por excelência. Sabemos, portanto, que este ser mesquinho, perturbador, existe realmente e que ainda atua com astúcia traiçoeira; é o inimigo oculto que semeia erros e desgraças na história humana.

      Deve-se recordar a significativa parábola evangélica do trigo e da cizânia, síntese e explicação do ilogismo que pare­ce presidir às nossas contrastantes vicissitudes: “Inimicus homo hoc fecit” (Mt 13,2). É o assassino desde o princípio… e “pai da mentira”, como o define Cristo (cf. Jo,44-45); é o insidiador sofista do equilíbrio moral do homem. Ele é o pér­fido e astuto encantador, que sabe insinuar-se em nós atra­vés dos sentidos, da fantasia, da concupiscência, da lógica utópica, ou de desordenados contatos sociais na realização de nossa obra, para introduzir neles desvios, tão nocivos quanto, na aparência, conformes às nossas estruturas físicas ou psíquicas, ou às nossas profundas aspirações instintivas.

      Este capítulo, relativo ao Demônio e ao influxo que ele pode exercer sobre cada pessoa, assim como sobre comuni­dades, sobre inteiras sociedades, ou sobre acontecimentos, é um capitulo muito importante da doutrina católica, que deve ser estudado novamente, dado que hoje o é pouco. Algumas pessoas julgam encontrar nos estudos da psicaná­lise ou da psiquiatria, ou em práticas evangélicas, no princi­pio da sua vida pública, de espiritismo, hoje tão difundidas em alguns países, uma compensação suficiente. Receia-se cair em velhas teorias maniqueístas, ou em divagações fan­tásticas e supersticiosas. Hoje, algumas pessoas preferem mostrar-se fortes, livres de preconceitos, assumir ares de po­sitivistas, mas depois dão crédito a muitas superstições de magia ou populares, ou pior, abrem a própria alma – a própria alma batizada, visitada tantas vezes pela presença eu­carística e habitada pelo Espírito Santo – às experiências licenciosas dos sentidos, às experiências deletérias dos estupefacientes, assim como às seduções ideológicas dos erros na moda, fendas estas por onde o maligno pode facilmente penetrar e alterar a mentalidade humana.

      Não quer dizer que todo o pecado seja devido diretamente à ação diabólica; mas também é verdade que aquele que não vigia, com certo rigor moral, a si mesmo (cf. Mt 12,45; Ef 6,11), se expõe ao influxo do “mysterium iniquita­tis”, ao qual São Paulo se refere (2Ts 2,3-12) e que torna pro­blemática a alternativa da nossa salvação.

      A nossa doutrina torna-se incerta, obscurecida como está pelas próprias trevas que circundam o Demônio. Mas a nossa curiosidade, excitada pela certeza da sua doutrina múltipla, torna-se legitima com duas perguntas: Há sinais da presença da ação diabólica e quais são eles? Quais são os meios de defesa contra um perigo tão traiçoeiro?

      A Ação do Demônio

      A resposta à primeira pergunta, requer muito cuidado embora os sinais do Maligno às vezes pareçam tornar-se evi­dentes (Tertuliano, Apologia, 23). Podemos admitir a sua atuação sinistra onde a nega­ção de Deus se torna radical, sutil ou absurda; onde o engano se revela hipócrita, contra a evidência da verdade; onde o amor é anulado por um egoísmo frio e cruel; onde o nome de Cristo é empregado com ódio consciente e rebel­de (cf. ICor 16,22; 12,3); onde o espírito do Evangelho é fal­sificado e desmentido; onde o desespero se manifesta como a última palavra, etc. Mas é um diagnóstico demasiado amplo e difícil, que agora não ousamos aprofundar nem autenticar; que não é desprovido de dramático interesse para todos, e ao qual até a literatura moderna dedicou páginas famosas (*). O problema do mal continua a ser um dos maiores e perma­nentes problemas para o espírito humano, até depois da res­posta vitoriosa que Jesus Cristo dá a respeito dele.

      “Sabemos – escreve o evangelista São João – que todo aquele que foi gerado por Deus guarda-o, e o Maligno não o toca” (IJo 5,19).

      A Defesa do Cristão

      A outra pergunta, que defesa, que remédio, há para com­bater a ação do Demônio, a resposta é mais fácil de ser for­mulada, embora seja difícil pô-la em prática. Poderemos di­zer que tudo aquilo que nos defende do pecado nos protege, por isso mesmo, contra o inimigo invisível. A graça é a defesa decisiva. A inocência assume um aspecto de fortaleza. E, depois, todos devem recordar o que a pedagogia apostóli­ca simbolizou na armadura de um soldado, ou seja, as virtu­des que podem tornar o cristão invulnerável (cf. Rm 13,13; Ef 6,11-14-17; lTs 5,8). O cristão deve ser militante; deve ser vigilante e forte (lPd 5,8); e algumas vezes, deve recorrer a algum exército ascético especial, para afastar determinadas invasões diabólicas; Jesus ensina-o, indicando o remédio “na oração e no jejum” (Mc 9,29). E o apóstolo indica a linha mestra que se deve seguir: “Não te deixes vencer pelo mal; vence o mal com o bem” (Rm 12,21; Mt 13,29).

      Conscientes, portanto, das presentes adversidades em que hoje se encontram as almas, a Igreja e o mundo, procurare­mos dar sentido e eficácia à usual invocação da nossa oração principal: “Pai nosso… livrai-nos do mal”.

      Contribua para isso a nossa Bênção apostólica

  52. Carmadélio tenho um Livro do Quevedo retratando, afirmando, reafirmando exaltando os inúmeros milagres na Igreja Católica. Guadalupe, São Pantaleão, Língua intacta de Sto Antônio e tantos outros, como mais de dois mil corpos incorruptos de Santos Católicos que é referido no livro, os milagres eucaristicos, etc. O interessante é que ele já se mostrou muito em rÁdio televisão, mais me parece que foi muito mal intepretado por muitos, pois o que é do campo da fé ele ratifica e autentica, e ao contrário quando é no campo do normal faz a distinção. Inclusive ele é enfatico e diz em auto e bom som que só existe milagre propriamente dito no Judaismo anterior a Cristo e depois na Igreja Católica. Eu particulamente concordo plenamente com a afirmativa, já que o nosso pensar tem que ter coerência lógica,já que Cristo só fundou uma Igreja e se for pra autenticar alguma coisa como divino tem que ter sua assinaura aqui na Santa Igreja. Os varios e inúmeros testemunhos que muitos dão por ai não passam de graças, feita por Deus usando o caminho ordinário(remédio/aumento de estima/cura psicossomatica). Toda religião tem, o que não serve como argumento para nenhuma já que a autoridade de uma anula a outra. Já o caminho Extraordinário(MILAGRE) ESTE É UM PRIVILEGIO DA IGREJA DE CRISTO. O DEDO DE DEUS MOSTRANDO A DIREÇAO É A SETA NO MEIO DA CONFUSÃO, LUZ NO MEIO DA ESCURIDÃO. João Paulo II nos deixou um escrito seu Fide/Ratio(fé e Razão) Mostrando-nos pontos dessa discurssão em que muitos pretendem, diminuir a razão em beneficio da Fé.Muito pelo contrário a Razão se for bem direcionada é amiga da fé, e ai que entra Quevedo. Parece ter fugido do tema da hostia mas na verdade tem tudo a ver já que se tranta de um fenomeno ou divino ou não cabe a peritos e estou defendendo um. A Igreja nunca declarou um Milagre por Ela mesma sempre pediu assistência aos especialistas, quem faz isto são “igrejas” tipo universal deus é amor e por ai vai com suas propagandinhas de curas de dor nos quartos, dor de dente e por ai vai. No caso Guadalupe foram 40 especialistas de varias areas, inclusive a Kodak, NASA, OFTALMOLOGISTAS, pintor, Botânico etc. Muitos do especialistas ateus, judeos que depois com o resultado se converteram ao catolicismo. Enfim a Igreja com sua experiência milenar purificou muito seu lado humano, aprendeu muito com as ciências humanas, acautelando seus pareceres.( Quevedo trata de todos estes assuntos em seus livros ).

    PAZ DE CRISTO.

  53. Apesar do esforço Carmadelio, quero deixar claro para voçê o seguinte:DEMONIO OU SUA INFLUENÇA, NÃO É DOGMA, CASO QUEIRA UMA CONFIRAMAÇÃO DESTA AfIRMAÇÃO, PERGUNTE A SEU BISPO, OU SE FOR POSSÍVEL, ATÉ AO NOSSO PAPA, CONGREGAÇÃO PARA DOAUTRINA DA FÉ E COISA E TAL. E caro amigo o que não é a dogma é discutive, SEM RISCO DE HERESIA. Não citarei os dogmas da Igreja agora, deixo para que voçê faça uma pesquisa mais apurada do assunto e verá. Quanto a apologia contraria ao que voçê escreveu, depois replicarei, já que o assunto requer profundidade, inclusive citações biblicas referidas por voçê, mostrarei de uma forma mais contextualista com outras esplanações. MAIS PRA NÃO PERDER O FOCO ENTRANDO EM ASSUNTOS SECUNDÁRIOS QUERO DEIXAR CLARO NÃO É DOGMA. QUERO SER BREVE PRA NÃO PERDER ESTE FATO. PROCURE SABER(NÃO É DODGMA) É DISCUTÍVEL, BASTANETE POLÊMICO, MAS NÃO É DOGMA. DEPOIS QUE VOÇÊ ME RETORNAR AFIRMANDO ESTA VERDADE, DISCUTIREMOS O ASSUNTO. NÃO É DOGMA, SE FOR ME PROVE O CONTRÁRIO.

    PAZ DE CRISTO.

  54. Sr. Gilson,
    É totalmente nociva à doutrina Católica a sua própria interpretação de que o que não seja definido “dogmaticamente”, possa necessariamente ser posto em discussão ou mesmo rejeitado:

    Cân. 750 – §1. Deve-se crer com fé divina e católica em tudo o que se contém na palavra de Deus escrita ou transmitida por Tradição, ou seja, no único depósito da fé confiado à Igreja, quando ao mesmo tempo é proposto como divinamente revelado quer pelo magistério solene da Igreja, QUER PELO SEU MAGISTÉRIO ORDINÁRIO e universal; isto é, o que se manifesta na adesão comum dos fiéis sob a condução do sagrado magistério; por conseguinte, todos têm a obrigação de EVITAR quaisquer doutrinas contrárias. (CDC Livro III)

    9. Em qualquer dos casos, o Magistério da Igreja ensina uma doutrina para se crer como divinamente revelada (1° parágrafo) ou se aceitar de modo definitivo (2° parágrafo) com um acto definitório OU COM UM NÃO DEFINITÓRIO. No caso de acto definitório, uma verdade é solenemente definida com um pronunciamento « ex cathedra » por parte do Romano Pontífice ou com a intervenção de um Concílio ecuménico. No caso de um acto não definitório, uma doutrina é infalivelmente ensinada pelo Magistério ordinário e universal dos Bispos dispersos pelo mundo e em comunhão com o Sucessor de Pedro. Tal doutrina pode ser confirmada ou reafirmada pelo Romano Pontífice, MESMO SEM RECORRER A UMA DEFINIÇÃO SOLENE, declarando explicitamente que a mesma pertence ao ensinamento do Magistério ordinário e universal como verdade divinamente revelada (1° parágrafo) ou como verdade da doutrina católica (2° parágrafo). Por conseguinte, quando acerca de uma doutrina não existe um juízo na forma solene de uma definição, mas essa doutrina, pertencente ao patrimônio do depositum fidei, é ensinada pelo Magistério ordinário e universal que inclui NECESSARIAMENTE O DO PAPA —, em tal caso, essa é para se entender como sendo proposta infalivelmente. A declaração de confirmação ou reafirmação por parte do Romano Pontífice não é, neste caso, um novo acto de dogmatização, mas a atestação formal de uma verdade já possuída e infalivelmente transmitida pela Igreja.

    10. A terceira proposição da Professio fidei afirma: « Adiro ainda, com religioso obséquio da vontade e da inteligência, aos ensinamentos que o Romano Pontífice ou o Colégio episcopal propõem, quando exercem o Magistério autêntico, ainda que não entendam proclamá-los com um acto definitivo ».

    Neste parágrafo incluem-se todos aqueles ensinamentos — em matéria de fé ou moral — apresentados como verdadeiros ou, ao menos, como seguros, embora não tenham sido definidos com um juízo solene nem propostos como definitivos pelo Magistério ordinário e universal. Tais ensinamentos são, todavia, expressão autêntica do Magistério ordinário do Romano Pontífice ou do Colégio Episcopal, exigindo, portanto, o religioso obséquio da vontade e do intelecto. São propostos para se obter uma compreensão mais profunda da Revelação ou para lembrar a conformidade de um ensinamento com as verdades da fé ou também, ainda, para prevenir concepções incompatíveis com as mesmas verdades ou opiniões perigosas que possam induzir ao erro.

    A PROPOSIÇÃO CONTRÁRIA A TAIS DOUTRINAS pode qualificar-se, respectivamente, de errônea ou, tratando-se de ensinamentos de carácter prudencial, de temerária ou perigosa e, por conseguinte, « tuto doceri non potest ».

    11. Exemplificações. Sem pretender minimanente ser exaustivo o completo, podem apontar-se, a título de simples indicação, alguns exemplos de doutrinas relativas aos três parágrafos acima expostos: …

    … No que diz respeito ao ensinamento mais recente acerca da doutrina da ordenação sacerdotal reservada exclusivamente aos homens, há que considerar um processo semelhante. O Sumo Pontífice, EMBORA NÃO QUISESSE CHEGAR A UMA DEFINIÇÃO DOGMÁTICA, entendeu todavia reafirmar que tal doutrina deve aceitar-se de modo definitivo, enquanto, fundada sobre a Palavra de Deus escrita e constantemente conservada e aplicada na Tradição da Igreja, foi proposta infalivelmente pelo Magistério ordinário e universal. Nada impede que, como mostra o exemplo precedente, a consciência da Igreja possa evoluir, ao ponto de definir tal doutrina para se crer como divinamente revelada. (CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ – DOCUMENTOS DO MAGISTÉRIO SOBRE A «PROFESSIO FIDEI»)

    2851. Nesta petição, o Mal não é uma abstração, mas designa UMA PESSOA, Satanás, o Maligno, o anjo que se opõe a Deus. O «Diabo» («dia-bolos») é aquele que «se atravessa» no desígnio de Deus e na sua «obra de salvação» realizada em Cristo. (CIC QUARTA PARTE – A ORAÇÃO CRISTÃ – SEGUNDA SECÇÃO – A ORAÇÃO DO SENHOR: «PAI NOSSO»)

    Ora, se ensinada até no Catecismo da Igreja Católica, compendio por excelência de toda doutrina Católica, e explicitada nos Evangelhos por Jesus por mais de 20 vezes, faz parte da doutrina ensinada pelo Magistério Ordinário da Igreja e portanto deve SER ACEITA e acolhida “…com religioso obséquio da vontade e da inteligência…” e não “discutida”, PERGUNTE A SEU BISPO, OU SE FOR POSSÍVEL, ATÉ AO NOSSO PAPA, pois é isso que os mesmos já deixaram respondido também através da CONGREGAÇÃO PARA DOUTRINA DA FÉ.

    Apesar de não ser um blog para discussão, este espaço sempre é livre para a mesma, de forma a enriquecer os temas noticiados, mas apenas a título de conselho poderia sugerir não se fazer mais “dialética” entre católicos, sobre o que (desculpe a franqueza), é algo indiscutível, visto a clareza com que é declarado exaustivamente em toda Doutrina não só Católica, mas Cristã (a existência do demônio e sua influência), pelo amor de Deus, do Gênesis ao Apocalipse isso está “estampado”! Mas, qualquer um é livre para discordar, e fazendo minhas as palavras de Gustavo Corção, assumir tal risco:

    “A luz não nasce da dialética. Santo Ambrósio disse que o pecado entrou no mundo porque Eva discutiu o Verbo Eterno e dialogou com o tentador. Há também uma passagem no Evangelho de São Mateus que sempre me surpreendera: Simão Pedro tenta discutir a paixão do Senhor e ouve uma palavra terrível do Cristo – Vade retro, satana ! (…) Simão Pedro estava fazendo dialética diante da Paixão. Mais tarde o mesmo Pedro quererá discutir o Lava-pés, e é novamente advertido que não terá parte no Reino se insistir nas suas opiniões pessoais.” (A DESCOBERTA DO OUTRO. Rio de Janeiro 1961)

    Vinde Senhor Jesus!

  55. Gilson, a existência dos Anjos ( e consequentemente dos demônios) não é dogma de fé enquanto definição solene da Igreja, mas foi afirmada de maneira categórica na Palavra de Deus, tanto no Antigo quanto no Novo testamento ( o próprio Jesus referiu-se claramente nos Evangelhos tanto aos anjos quanto aos demônios), nas cartas paulinas, petrinas, joaninas e inúmeras vezes também nos diversos concílios ecumênicos, como Latrão IV, Nicéia, Constantinopla I, Lião II, Vaticano I e II.
    A existência dos espíritos angélicos nunca foi alvo de uma definição dogmática simplesmente pelo fato de ser uma verdade claríssima na Tradição unânime da Igreja e, portanto, a proclamação de um dogma a respeito deles seria desnecessária.
    Dizer que esta é uma verdade discutível e que questioná-la não é ato passível de heresia é, no mínimo, UMA GRANDE TEMERIDADE da sua parte; é querer ir frontalmente contra algo que a fé ensina sem nenhuma hesitação, desde a Bíblia, passando pelos Padres e doutores da Igreja até os dias de hoje.
    O que existem são alguns ditos “teólogos”, racionalistas e metidos a modernos, que teimam em pôr em dúvida o que está explicitado de maneira clara e segura no ensinamento unânime da Igreja, e estes já receberam, HÁ MUITO TEMPO, um parecer negativo sobre suas doutrinas aberrantes.
    “A existência dos seres espirituais, não-corporais, que Sagrada Escritura chama habitualmente de anjos, é uma verdade de fé. O testemunho da Escritura a respeito é tão claro quanto a unanimidade da Tradição.” CIC 328

  56. Meu Deus, é muito comentário, não consegui ler nem a metade, mas fiquei pasma diante da visão da Hóstia que se levantou e me chamou a atenção a reverência dos senhores bispos, parece-me que todos se ajoelharam durante a oração de consagração. Como disse Carmadélio:porque Jesus não poderia manifestar-se? Além do lugar onde estava sendo celebrada, me parecia uma celebração solene e celebrada com muita devoção…
    Bendito seja Jesus no Santíssimo Sacramento do Altar.

  57. Meu caro Junior até a Divindade de Nosso Senhor que também parece-me clarissima foi posta em dúvida e por isto depois definida como dogma. Percebo muita confusão a respeito deste assunto, vejo que não há muita concordância dentro da Igreja. Para uns o demônio é uma idéia, para outros a pessonificação do mal,outros crêem que existem, mais não interferem no mundo. De fato querer terminar o assunto de forma simplória é que é inaceitavel, pois a iniquidade é um grande mistério. Jesus sim falou muitas vezes de exorcismos, também praticou-os, Paulo também e os Apostolos de forma geral. Mas cabe uma reflexão, a cultura era outra e Jesus não encarnou só na carne não, mais também na cultura. Se olharmos os “demônio” do antigo testamento em relação ao do novo a diferença é grande. Enquanto no primeiro eram deuses no segundo convertem-se em demônios. Com relação a doutrina da ressurreição mesmo, foi se desenvolvendo até a época de Jesus. Jesus não veio como nenhum doutor em atropologia, sociologia, pisicologia, psiquiatria etc. Veio anunciar a Boa Nova, submetido aos planos da Divindade. Tanto é, que Ele, mesmo sendo Deus dizia “não saber” o fim dos tempos, e é claro que sabia. O que o texto quer dizer é que não compente a Ele como homem entrar neste assunto, cabe a outra dimensão, a divina. Sugiro pesquisar o pensamento de João Paulo II a respeito de parapscologia e sua orieteação a Igreja que estude. E tambem sobre Quevedo e João Paulo II, ele coçntinua com sua posição tranquilamente a respeito do tema e a Igreja não faz nada, inclusive já recebeu um interdito do seu superior por causa de sua obra: Antes que os demônios voltem e que foi cumprida rigorosamente por ele, sendo que depois foi reabilitado pelo Vaticano. E o caso é este caro Junior, o laicato está muito desiformado do assunto, atrevendo-se a opinar sem muito conhecimento. Antes que eu me esqueça, quero lembrar-lhe Galieu que foi condenado por “contrariar” uma doutrina da época que dizia que a Terra e não o Sol era o centro do Universo. E apesar de ser ensinado pela Igreja não que dizer que é uma verade de fé. Pois uma verdade só pode ser definada como de fé se for ex-catedra(Toda Tradição, Magistério e o Papa em Concilio Universal). Meu caro a õpinião de um Papa só é infalível, obedecendo este esquema. Não esqueçamos o caso de Pedro com relação a cincuncisão e Paulo com sua santa dialética no concilio de Jerusalém, convencendo a todos da não necessidade de circuncidar-se para ser Cristão. Pedro Papa estava errado, Paulo Apostolo estava certo. A ortodoxia prevaleceu e depois Pedro com autoridade Papal e de forma ex catedra definiu o assunto, voltando atrás de uma posição sua e não da Igreja.

    1. Caríssimo Gilson,

      Afinal, você acredita ou não na existência de Satanás como ser pessoal e espiritual?

      Concordo com você que existem opiniões discordantes sobre o tema mas quem resolve isso é a doutrina Católica e o Magistério da Igreja.Sobre isso, ela é clara.
      A parapsicologia NUNCA foi objeto de estudo sério por parte da Igreja, e sim de pessoas da Igreja, inclusive padres, mas isso não significa que seja a opinião oficial da Igreja.
      É nessa opinião que nos baseamos e nela cremos.
      Roma locuta, causa finita est.

  58. Gilson.

    Você falou de várias coisas e acabou por voltar ao mesmo ponto.
    Primeiro, na Igreja, o que vale é o ensinamento oficial do Magistério; esperar que todos concordem sobre determinado ponto é ficar a ver navios, pois isso dificilmente acontece. Ademais, a Igreja não é uma democracia, fundada na vontade de todos ou de uma maioria.
    Cristo não era antropólogo, nem psicólogo, nem psiquiatra com certeza; mas também não permitiria que os homens permanecessem no erro com relação à existência dos demônios (por exemplo, fazendo “teatro” nos Seus exorcismos para apoiar uma superstição do povo). Isso é extremamente incoerente com todo o Evangelho.
    Há discrepâncias na figura do demônio no Antigo e Novo testamento justamente porque a Revelação é progressiva; isso se deu também com o dogma da SSma. Trindade, com a Ressurreição, como você mesmo colocou.
    Com relação à circuncisão, convido você a ler Atos novamente. Em nenhum momento Pedro apóia a circuncisão e cria atrito com Paulo. Quem criava polêmica na época era um grupo de cristãos vindos do judaísmo que queriam obrigar os cristãos vindos do paganismo a observar a Lei. Por isso Paulo sobe a Jerusalém para consultar os Apóstolos sobre a questão (leia o discurso de Pedro, que já demonstrava ser a favor da não observância da circuncisão).
    Concordo com você quanto aos leigos desinformados; é um mal dos nossos tempos. Por isso se faz tanta polêmica em assuntos simples, já fechados e definidos como certos pela Igreja.

  59. Acerca da existência de Satanás (discussão esta que acho desnecessária), cito ótimo texto para ser lido:

    “Antes, vejamos o que ensinaram os Padres da Igreja, aqueles santos doutores da Igreja Antiga. O Diabo é chamado sobretudo Satanás, o Maligno, Lúcifer (o portador da luz; isto com base numa exegese inexata de Is 14,12 e Jó 41,10). Metódio chama-o “faraó”, Basílio o denomina “misantropo” (inimigo dos homens, ser anti-social) e muitos outros identificam-no com a serpente de Gn 3 e 2Cor 11,3. No que diz respeito aos demônios, os Padre os consideram anjos decaídos, vítimas do desejo de possuir as filhas dos homens. Quanto ao Magistério da Igreja, impelido pelos erros dualistas dos hereges priscilianos, o Papa Leão I, ensinou em 447, que o diabo não é uma substância originária saída de modo autônomo do caos: ele é criatura de Deus, essencialmente boa, que fez mau uso de sua liberdade. Em outras palavras: o Diabo é criatura de Deus, essencialmente bom, mas que se perverteu pelo mau uso de sua liberdade. Assim, ensinava Inocêncio III, o seu pecado é estruturalmente igual ao dos homens: um ato de livre vontade: “Nós cremos que o Diabo tornou-se mau não por predisposição, mas por livre escolha”. O Sínodo de Braga, em 561 já ensinava igual doutrina e rejeitou a opinião segundo a qual o Diabo seria o responsável pelos trovões, raios e temporais ou, ainda, pela formação do corpo humano no seio materno! Declaração infalível da Igreja sobre o assunto é a do IV Concílio Lateranense em 1215: “O Diabo e os outros demônios foram criados por Deus naturalmente bons e tornaram-se maus por sua própria culpa. E o homem pecou por sugestão do Diabo”. A intenção do Concílio era condenar a heresia dualista dos cátaros e albigenses: estes afirmavam que a matéria não é obra de Deus e que o Diabo e os demônios também não são criaturas de Deus: eram perversos e incriados ou chamados à existência por um princípio do mal anti-divino, independente de Deus. O ensinamento primário do concílio é muito sóbrio: ele ensina que há um só princípio, um só criador de tudo quanto existe: Deus, criador de todo o bem. O mal não vem de Deus, mas do mau uso da liberdade por parte da criatura. Assim, afirma-se a qualidade positiva da criação: tudo que existe vem de Deus e é radicalmente bom!. O concílio não diz nada sobre o número dos demônios, sobre sua culpa ou a extensão de seu poder. Em outras ocasiões o Magistério pronunciou-se sobre o Diabo, mas somente de passagem: ele é o soberano do império da morte e de todo o mal moral presente no mundo; ele é sujeito a uma condenação perpétua.”

    Fonte: http://www.domhenrique.com.br/index.php/cursos/300-anjos-diabo-demonios-o-que-a-fe-da-igreja-ensina-sobre-eles

    Observem a parte que fala sobre IV Concílio Lateranense em 1215.

  60. Junior em momento nenhum citei Atos dos Apostolos para mostrar o erro de Pedro e sua postura diante dos gentios não circuncidados e convertidos ao cristianismo, leia Galatas e verá. A polêmica se encerra em Atos, no concilio de Jerusalém.Paulo repreendeu Pedro publicamente pela sua postura judizantde. Este episódio se encontra em Galatas. Quanto a você dizer que o assunto tratado(demonologia) está fechado será que é isso mesmo que você ver na Igreja? Procure saber o que pensa João Paulo II sobre parapscologia e sua orentação a todos de se instruirem. Veja também orientação da CNBB e total apoio que dar a Quevedo.

  61. TER FÉ MADURA NÃO É ESFRIAR NA FÉ. COMO PAULO NOS EXORTOU, QUE NO PRINCIPIO INGERIMOS ALIMENTOS LIQUIDOS, DEPOIS VEM O SOLIDO. TALVEZ POR MOTIVOS PASTORAIS A IGREJA NÃO QUEIRA DAR ESTE SEGUNDO ALIMENTO A SEUS FIEIS POR JULGAR ESTAREM NA FASE DO LIQUIDO.

  62. Creio na existência de seres espirituais dotados de liberdade como a nossa, que tendo este dom de liberdade como atesta a sagrada escritura, uns teriam pecado, contudo nem anjos nem demonios podem atuar no nosso mundo, aqui só Deus(Providência, Profetas, Missão de Cristo,sacramentos, Comunmhão dos Santos realizada pelo Espirito Santo, Graças, Milagre…); Natureza(Fenmenos, leis da fisica, fenômenos psiquicos, paranormais…); Homem como ser pertencente a esta realidade e sua liberdade que atua nas coisas. Em genesis o Homem é o Senhor do mundo se o senhorio dele é mal quão grande mal não será o mundo. Ao assunto é exigido uma boa exegese das passagens biblicas e também agelologia. Somos também seres espirituais, negando a Deus não precisa de um outro espirito pra promover o mal, o próprio homem já é capaz disso. Agora sendo o anjo mais dotado que nós, por ser puro espirito a sua decisão é mais radical e nele o mal é mais pleno, para ele não tem redenção. é como diz Judas estão APRISIONADOS em prisões eternas. Dekus em sua Oiciência e Onipotencia com certeza criou sere muito além do podemos imaginar este alcance não nos pertence, a nos o nosso mundo e a counhão com ele pelos meio que Ele dispôs. Como o querido Carmadelio mesmo diz aqui não é bem um espaço para apologia e sim de opinião não dando para se alongar. Então Carmadelio creio sim em anjos que radicalmente e com toda liberdade negaram a Deus, só que os conceitos Demônio, Diabo e Satanás são muito mais amplos. Inclusive cada terminologia tem siguinificado diferente.

  63. André Luiz, grandiosa esplanação do tema anjos por Dom Henrique, obrigado pelo endereço eletrônico postado, voçê tinha dito antes desnecessária a discussão, só pelo texto já valeu a pena. Não sou teologo só vejo opiniões divegentes pendo pra umas em detrimento de outras e de diante do quadro só quero a verdade, pois ela me interessa. E a VERDADE QUE EU VEJO É QUE O ASSUNTO NÃO É FACIL NEM FECAHDO.

  64. Caro Gilson,

    Ainda que a existência de Satanás não seja um dogma proclamado pela Igreja Católica, em verdade discordo quando se fala da possibilidade de discussão sobre este fato.

    Temos diversos Doutores e Padres da Igreja que já se manifestaram sobre a existência de Satanás, e quando estes tratam de questão de fé, tem-se como verdade.

    A tanto que o Catecismo contém diversas posições que já foram definidas por Doutores da Igrejam, como por exemplo sobre a pena de morte.

  65. Fiquei emocionada com este vídeo. Tenho uma curiosidade que pode até ser confundida como “pergunta boba”, mas tem algum significado, longe de superstição” um acontecimento como cair, óbvio que no chão, o “corpo de cristo” no momento da Comunhão (ponto de interrogação – tecla não funciona)

  66. Maria
    Apenas aprofundando a reflexão, durante uma mudança pedimos que se tenha o maior cuidado no transporte de material frágil ou importante, alcochoando, colocando-se em determinada posição, etc.
    Existem dois motivos que podem levar-los a uma degradação:
    Por puro acidente, algo fora da competência e responsabilidade de qualquer um.
    Ou por negligência nos cuidados relativos aos mesmos, nisso há responsabilidade dos envolvidos.

    O corpo de Cristo é infinitas vezes mais importante para nós do que qualquer carga, então devemos ter o mais absoluto zelo no trato com o mesmo, é por isso que existem os ritos específicos de comunhão, que entre outras coisas visam evitar tais acidentes. Por isso não devemos ser negligentes nos mesmos sob pena de nos responsabilizarmos por isso, que nesse caso configura também sacrilégio involuntário.

    Na verdade também existe uma terceira forma, que é a ação deliberada de degradação. E apesar de absurdo, também ocorre em relação ao Corpo de Cristo, nisso além da responsabilidade pelo fato, há a culpa pela intenção, é um Sacrilégio voluntário.

    Espero ter ajudado nessa questão…

    Vinde Senhor Jesus!

  67. Deus é bom e tudo o que vem dele é bom, Ele é perfeito. Se em algo não há Deus consequentemente não há bondade. Se não há a ação de Deus em algo deve-se crer que algo contrário a Deus está agindo, e este chama-se demônio. Não posso crer que o demônio não haja no mundo, pois se não hajisse não haveria tanto “choro e ranger de dentes” como diz a Sagrada Escritura. No livro de Jó, que como sabemos fica no Antigo Testamento, constatamos a ação do demônio, este pede a autorização do Senhor para tentar o pobre Jó.
    Creio fielmente que este acontecimento em questão é um milagre de Deus para que muitos que assistiam e participavam daquela Santa Missa crêsse na instituição do Bom Jesus na Eucaristia. Outro milagre assim aconteceu na vida de um santo, que não lembro o nome. Ele não acreditava no corpo de Cristo instituído no pão, mesmo sendo sacerdote. Durante uma a oração eucaristíca, quando este abençoava o pão, ele viu em sua mão o pedaço de trigo transformar-se em carne. A carne existe até hoje, estudos comprovam que a carne é de um homem, e ainda disseram que a carne é de alguem vivo, ou seja Cristo Ressuscitado.

  68. Oi Larissa, se trata do milagre de lanciano.
    Nossos sacrários mantêm entre nós a realidade da Encarnação: “O Verbo se fez carne e habitou entre nós…” E habita ainda verdadeiramente presente entre nós, não somente de uma maneira espiritual, mas com seu próprio Corpo. Esta presença real da carne de Cristo (uma carne viva, unida à alma e à divindade do Verbo, pois Jesus está hoje ressuscitado) é admiravelmente manifestada pelo milagre de Lanciano. Um milagre que dura há mais de 12 séculos e que a ciência examinou, e diante dos fatos, teve que se inclinar.
    Sim, um milagre, e bem destinado ao nosso tempo de incredulidade. Pois, como diz São Paulo, os milagres são feitos não para aqueles que crêem, mas para os que não crêem. E Deus permitiu para todos os que ainda duvidam da presença Eucarística do Cristo ou que a negam, que um milagre, que dura 12 séculos, fosse nos últimos anos, posto em evidência e verificado pela própria ciência. “Isto é meu corpo! Isto é meu sangue!”, disse Cristo (cf. Mt 26,26-28).
    Este prodigioso milagre deu-se por volta dos anos 700, na cidade italiana de Lanciano, na igreja do mosteiro de São Legoziano, onde viviam os monges da Ordem Basiliana (de São Basílio).

    Entre os monges, havia um que se fazia notar mais por sua cultura mundana do que pelo conhecimento das coisas de Deus. Sua fé parecia vacilante, e ele era perseguido todos os dias pela dúvida de que a hóstia consagrada fosse verdadeiro Corpo de Cristo e o vinho Seu verdadeiro Sangue. Mas a Graça Divina nunca o abandonou, fazendo-o orar continuamente para que esse insidioso espinho saísse do seu coração.
    Foi quando, certa manhã, celebrando a Santa Missa, mais do que nunca atormentado pela sua dúvida, após proferir as palavras da Consagração ele viu a hóstia converter-se em Carne viva e o vinho em Sangue vivo. Sentiu-se confuso e dominado pelo temor diante de tão espantoso milagre, permanecendo longo tempo transportado a um êxtase verdadeiramente sobrenatural. Até que, em meio a transbordante alegria, o rosto banhado em lágrimas, voltou-se para as pessoas presentes e disse:
    “Ó bem-aventuradas testemunhas diante de quem, para confundir a minha incredulidade, o Santo Deus quis desvendar-se neste Santíssimo Sacramento e tornar-se visível aos vossos olhos. Vinde, irmãos, e admirai o nosso Deus que se aproximou de nós. Eis aqui a Carne e o Sangue do nosso Cristo muito amado!”
    A estas palavras os fiéis se precipitaram para o altar e começaram também a chorar e a pedir misericórdia. Logo a notícia se espalhou por toda a pequena cidade, transformando o monge num novo Tomé.

    A Hóstia-Carne apresentava, como ainda hoje se pode observar, uma coloração ligeiramente escura, tornado-se rósea se iluminada pelo lado oposto, e tinha uma aparência fibrosa; o Sangue era de cor terrosa (entre amarelo e o ocre), coagulado em cinco fragmentos de formas e tamanhos diferentes.
    Serenada a emoção de que todo o povo foi tomado, e dadas aos Céus as graças devidas, as relíquias foram agasalhadas num tabernáculo de marfim, construído a mando das pessoas mais credenciadas do lugarejo.
    A partir de 1713, até hoje, a Carne passou a ser conservada numa custódia de prata, e o Sangue, num cálice de cristal.
    Os Frades Menores Conventuais guardam o Milagre desde 1252, por vontade de Landulfo, bispo da vila de Chieti. Os monges da Ordem de São Basílio guardaram o Milagre até 1176 e os Beneditinos até 1252.
    Em 1258 os Franciscanos construíram o santuário atual, que foi transformado em 1700 de romântico-gótico em barroco. Desde 1902 as relíquias estão custodiadas no segundo tabernáculo do altar monumental, erigido pelo povo de Lanciano no centro do presbitério.

    O Milagre e a Ciência

    Aos reconhecimentos eclesiásticos do Milagre, a partir de 1574, veio juntar-se o pronunciamento da Ciência moderna através de minuciosas e rigorosas provas de laboratório.
    Foi em 18 de novembro de 1970 que os Frades Menores Conventuais decidiram, devidamente autorizados, confiar a dois médicos de renome profissional e idoneidade moral a análise científica das relíquias. Para tanto, convidaram o Dr. Odoardo Linoli, Chefe de Serviço dos Hospitais Reunidos de Arezzo e livre docente de Anatomia e Histologia Patológica e de Química e Microscopia Clínica, para, assessorado pelo Prof. Ruggero Bertelli, Prof. emérito de Anatomia Humana Normal na Universidade de Siena, proceder aos exames.
    Após alguns meses de trabalho, exatamente a 4 de março de 1971, os pesquisadores publicaram um relatório contendo o resultado das análises:

    * A Carne é verdadeira carne.
    * O Sangue é verdadeiro sangue.
    * A Carne é do tecido muscular do coração (contém, em seção, o miocárdio, endocárdio, o nervo vago e, no considerável espessor do miocárdio, o ventrículo cardíaco esquerdo).
    * A Carne e o Sangue são do mesmo tipo sangüíneo (AB) e pertencem à espécie humana.
    * No Sangue foram encontrados, além das proteínas normais, os seguintes minerais: cloreto, fósforo, magnésio, potássio, sódio e cálcio. As proteínas observadas no Sangue encontram-se normalmente fracionadas em percentagem a respeito da situação seroproteínica do sangue vivo normal. Ou, seja, é sangue de uma pessoa VIVA.
    * A conservação da Carne e do Sangue, deixados em estado natural por doze séculos e expostos à ação de agentes físicos, atmosféricos e biológicos constitui um fenômeno extraordinário.

    E antes mesmo de redigirem o documento sobre o resultado das pesquisas, realizadas em Arezzo, os doutores Linoli e Bertelli enviaram aos Frades um telegrama nos seguintes termos:

    “E o Verbo se fez Carne!”

    E o impressionante é que é a Carne do Coração. Não a carne de qualquer parte do Corpo adorável de Jesus, mas a do músculo que propulsiona o Sangue – e portanto a vida – ao corpo inteiro; do músculo que é também o símbolo mais manifesto e o mais eloqüente do amor do Salvador por nós.
    A Eucaristia é, na verdade, o dom por excelência do Coração de Jesus. “Meu Coração é tão apaixonado de amor pelos homens”, disse um dia o Cristo em Parayle-Monial, revelando seu Sagrado Coração a Santa Margarida Maria. Uma paixão que o conduziu à cruz, que torna hoje presente sobre nossos altares, em nossos sacrários e até em nossos corações.
    Em todo o caso, guardemos isto: na Eucaristia eu recebo o Cristo todo inteiro. É verdadeiramente que se dá e que eu como.
    Tanto na hóstia como no vinho, está Jesus Cristo vivo e inteiro (corpo, sangue, alma e divindade). A comunhão eucarística existe nas duas espécies, na espécie do pão e na espécie do vinho, só que o vinho não é somente o sangue de Jesus, mas sim o próprio Jesus. E da mesma forma a hóstia não é somente carne, mas sim o próprio Jesus. O que aconteceu em Lanciano, acontece em todas as igrejas do mundo e em qualquer missa, a única diferença é que lá em Lanciano além de transubstanciar a substância (pão e vinho), transubstanciou-se também a aparência.

    “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a
    vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6,54).

  69. Realmente é um video mt intrigante, mas tbm tive a msm duvida, se foi um evento tão milagroso, pq os padres ñ deram a minima, tenhu em mente q qualquer um teria dado gritos e pulos, mas fiquei com duvida, se algm poder me responder, faça isso pf, serei mt grato

  70. O cristo esta presente a cada celebraçao eucaristica a liturgia e um seguo
    ja vi na hostiaimento oque importa e o centro da igreja jesus eu acredito pois aqui onde moro ja vi num cerco de jerico o rosto de cristo na hostia quando o pe levamtou

  71. Bendito Seja Deus!!
    bom dia Emmanuel José, realmente poderiam ter se exaltado e terem se espantado.Mas É DEUS, para que se espantar com a manifestação de Deus?
    “Tomai e comei Este é meu corpo”;”tomai e bebei este é meu sangue” (Mt 26,26-27)
    Na Eucaristia se encontra o próprio Deus é um mistério,é o amor de Deus manifestado no mundo.
    Nós não precisamos nos escandalizar com o que Deus realiza em nosso meio.Somos cristãos! Nós Cremos no Cristo que ressuscitou dos mortos, venceu a morte e nos Salvou.
    Deus te abençoe!!
    Servi ao Senhor com alegria!!
    Rainha da Paz. Dai-nos a paz!

  72. Bendito seja Deus!
    Deus tem toda a autoridade para manifestar o seu poder. Veja com Deus é inteligente e radical! Ele quis manifestar o seu poder diante de padres e de toda uma comunidade Cristã católica, em um lugar onde hoje vive um tempo de mutias batalhas.
    Não é só por isso, é porque Ele nos ama tanto e nos mostra o quanto ele está conosco e não nos abandona.É O VERDADEIRO AMOR DE DEUS MANIFESTADO ATRAVÉS DA SANTA EUCARISTIA.!!
    QUE LINDO!!!
    Este vídeo é um sinal visível de um Deus invisível, vem ensinar para nós católicos a lutarmos cada dia mais por Jesus e sua igreja,a amarmos a Santa Eucaristia,lutar pela união dos fiéis e rezarmos pelo mundo que chora em dores de parto.
    EU AMO A DEUS E CREIO NELE.

    DEUS É MUITO MASSA

  73. Eu queria estar nessa Missa! Canto Gregoriano me deixa no Céu! Lindo demais, tem gente falando que não viu o Crucifixo, mas eu vi suspenso perto das lampadas, quando o Crucifixo está suspenso não precisa colocar o outro perto do altar e a toalha tá lá tem gente que não percebeu porque confude mesmo, mas quando aparece o altar de longe da para ver e a “Bacia” é proporcional ao número de fieis, olha o tanto de padre e de gente. Tem gente colocando chifre em cabeça de cavalo. E a Hóstia flutuou e negocio de Parapsicologia é só migué, nega Satanás e nega até Deus. Existem muitos milagres Eucaristicos e tem um que eu não me recordo onde a Hóstia e o Cálice voaram pelo ar pegando fogo e o fogo não queimava a Hóstia e nem o Cálice.

  74. ela levita sim, pq se vc prestar atenção depois de “tremer” ela não toca mais o prato! fica no ar inclusive dá pra ver as vestes do padre entre a óstia e o altar!

  75. Como disse o Bruno, só não viu a Cruz – LINDA- quem não quis ver. Chamar um cálice grande -devido ao grande número de fieis em Lourdes, com certeza…Não esqueçam que eles consagram no altar e depois muitos sacerdotes distribuem a comunhão entre os fieis, que se amontoam até do lado de fora da Igreja(Nunca vi mas me contaram…)-de BACIÃO é falta de respeito! Foi lembrado que em cada país há um costume…Eu ja vi Igrejas simples aqui no Brasil em que o calice é feito de argila…de barro! Lindo! Não pode? Quem disse? Alguém assistiu à última ceia e sabe como era a louça? Enfim, como também já foi dito, deram muita atenção a detalhes insignificantes! E se a Hóstia levitou não tenho certeza…Eu vi mexer mas não sei o que foi. Acho que os Bispos não poderiam ter visto pela proximidade e angulo de visão. Mas não me incomodo se mexeu ou não, o que importa é se ACREDITAMOS que PODERIA MEXER-SE. Eu COM CERTEZA ACREDITO!!. Portanto, como FÉ não se discute….Parabens ao dono do Blog….

  76. Bendito seja Deus por seus sinais!

    Carmadélio, parabéns pelo Blog!

    Forte abraço!

    Fabinho Benevides
    (Ter fé é a melhor saída – fabinhobenevides.blogspot.com)

  77. Caros a resposta é muito simples: A hóstia e redonda e feita de material semelhante as bolachas de waifer, com as luzes do palco que são bastante quentes a superfície de cima da hóstia perdeu liquido e encolheu levemente abaulando ela em sentido concavo, onde a parte redonda ficou ara baixo causado a impressão que ela levitou porem ela deu um pequeno pulo pelo abaulamento e depois repousou sobre a superfície concava assim parecendo flutuar. (da pra ver claramente isto no primeiro vídeo)

    Podem existir milagres por ai, mas este em particular não é.

  78. Acreditamos em tantas bobagens no mundo de hoje, mais quando falamos em Deus, incrivel como as pessoas tem uma explicação para tudo. As pessoas não querem ouvir milagres, ão querem ouvir a palavra de Deus porque seus corações estão cheios de pecados, cheios de maldades.
    Felizes aqueles que crêm sem ver…

  79. CARMADELIO!!! Voces publicam cada resposta…!!!! E, não publicam as minhas,porque?…Preconceito contra nortistas?…Sou catolica praticante e embora pecadora amo JESUS , MARIA e a IGREJA!!!
    Fale sobre a SEGUNDA VOLTA DE JESUS!!!! Voce não acredita nesse DOGMA DE FÉ????????….!!!!!!!! Porque “modera” meus comunicados, e publica tanta resposta esquisita…!!! Os SINAIS estão aí , evidentes, no mundo todo…Só os católicos, “ceguinhos,” não vêem!!! Talvez gostem de surpresas… Mas, é bom avisar os incautos. Avisa…quem amigo é!!!! Tomara que respondas-me, como shalomita que és! SHALOM!!!!! Mírian.

  80. Eu acredito, como acredito nos milagres de lanciano, siena e etc… como acredito nos santos incorruptos, nos milagres de nossa senhora, como acredito no desenho da virgem de guadalupe… e todos estes passaram nas maoes de especialistas que comprovaram o milagre, mas eu acredito em Deus e nos milagres sem precisar de cientistas… porque comigo aconteceram coisas inexplicaveis!

  81. O maior cego é aquele que não quer ver. Os milagres Eucaristicos na Igreja Cat´lica, são muitos. Deus permitiu e permite que aconteçam, para que, aqueles que não acreditam na presença Real de Cristo nas espécies do pão e do vinho, venham a acreditar em tamanho mistério de Fé. Vejam o Milagre de Lanciano Há mais de 1800 anos, em que a H´stia Sagrada se transformou em carne; o vinho se transformou em sangue, que coagolou em 5 partes diferentes em tamanho e forma, mas que, ainda hoje . o milagre continua: é que as cinco partes do sangue coagolado, apesar de serem de difrentes tamanhos,todos juntos pesam o mesmo que qualquer das partes. Apesar de vário exames científicos ao longo dos anos, não há a nivel científico, resposta humana para tão grande Mistério. Que o Senhor ilumine os olhos dos cegos que não conseguem ver, ou não querem ver. Paz e Bem para todos! Dário Costa