* Homens inseguros, dependentes, irresponsáveis e com dificuldade em manter um compromisso afetivo consistente = Homens imaturos!

sindrome-de-peter-pan-adultos-que-se-recusam-a-crescer-adultos-moram-com-pais-1368823918506_615x300

Eles se recusam a crescer. São inseguros, imaturos, dependentes, irresponsáveis, têm acessos de raiva e dificuldade em manter um compromisso afetivo. Apesar de não demonstrarem, costumam ter baixa autoestima. São muitos e estão em vários lugares, independentemente de país ou conta bancária. Trinta anos atrás, o psicólogo norte-americano Dan Kiley dedicou a eles o livro “The Peter Pan Syndrome: Men Who Have Never Grown Up” (A Síndrome de Peter Pan: Homens que Nunca Crescem, numa tradução livre). No Brasil, publicado simplesmente como “Síndrome de Peter Pan”.

Mas o que é essa síndrome, por que acontece e qual é o papel dos pais? Para o psiquiatra Paulo Gaudêncio, autor de “Men at Work” e “Mudar e Vencer” (ambos da Palavras e Gestos Editora), entre outros livros, as causas são sociais e familiares. “Ninguém fica neurótico por elegância”, diz ele. “Se há homens que entraram nessa, é porque foram levados pela sociedade ou pela família, muitas vezes por ambos”, afirma, lembrando que nas últimas décadas houve uma grande mudança de postura do homem e da mulher diante da sociedade.

Mulheres pós-guerra

A Segunda Guerra Mundial é o maior marco para essa mudança de comportamento, segundo o psiquiatra. Os homens foram lutar, as mulheres se empregaram nas fábricas para manter a família. Logo depois, o sexo feminino começou a frequentar universidades. “As mulheres das classes A e B puseram o coração na carreira e cresceram bastante. Já os homens se acomodaram. Elas passaram a tomar a frente em todas as áreas, inclusive sexualmente. Está tudo muito mais fácil para os homens”, afirma Gaudêncio.

O que provoca um terreno fértil para se tornar um Peter Pan eterno, o garoto da Terra do Nunca que se recusa a crescer, no caso de já existir uma predisposição da personalidade. “Já vi casos de mulheres que compram carro novo e escondem do namorado, para não colocá-lo em posição de inferioridade”, conta.

A família também tem seu papel. A superproteção dos pais, por exemplo, é um dos motivos que podem fazer com que o homem fuja de compromissos na vida adulta, diz Paulo Gaudêncio.

A professora Adriana Marcondes Machado, do Instituto de Psicologia da USP (Universidade de São Paulo), também lembra que a valorização excessiva da infância, transformando a criança em um pequeno tirano em casa, pode levar a um adulto que não vai ter tolerância alguma com as coisas que vão contra seus desejos. Ou seja, a tirania continua, mas nem sempre o mundo tem a condescendência dos pais.

Fonte: http://mulher.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2013/05/18/sindrome-de-peter-pan-por-que-ha-homens-que-se-recusam-a-crescer.htm

Aprenda a identificar a Síndrome de Peter Pan

Quem explica como ela se desenvolve e que consequências pode ter é a psicóloga Lisane Luz Pacheco, que atua no Núcleo de Apoio Psicológico (NAP) de Novo Hamburgo (RS). De acordo com ela, a Síndrome de Peter Pan tem a ver com certos traços da personalidade que se caracterizam pela imaturidade psicológica e pelo narcisismo.

“São pessoas que se negam a envelhecer e que são dependentes”, afirma a psicóloga. Ao invés de viverem as mudanças psicológicas naturais da adolescência, a especialista explica que as pessoas com esta síndrome passaram diretamente da infância para a fase adulta, esquivando-se justamente da adolescência.

Síndrome de Peter Pan não é vista como doença

Quem tem a Síndrome de Peter Pan continua se comportando como criança mesmo quando se torna adulto. Apesar desse contexto, de acordo com Lisane, a Síndrome de Peter Pan não é considerada uma doença, pois não é referenciada nos manuais de transtornos mentais.

Esta síndrome, informa a especialista, foi aceita na área da Psicologia desde a publicação de um livro escrito em 1983, The Peter Pan Syndrome: Men Who Have Never Grown Up ou “síndrome do homem que nunca cresce”, escrito por Dan Kiley. “No entanto, não há evidências de que esta síndrome seja uma doença psicológica real”, destaca Lisane.

Sinais da Síndrome de Peter Pan

De acordo com a psicóloga do NAP, a Síndrome de Peter Pan se manifesta por meio de traços da personalidade do indivíduo, que se nega a crescer e é bem mais frequente nos homens do que nas mulheres.

Entre os seus principais sintomas, Lisane destaca a irresponsabilidade, a ansiedade e o conflito relativo ao papel sexual. A primeira pode ser resultado de uma educação extremamente permissiva por parte dos pais.

A irresponsabilidade como sinal da síndrome resulta da falta de limites ou punições no processo de criação e educação dos filhos. Nesse aspecto, podemos encarar a educação dos pequenos como uma importante fase de prevenção a complicações como a Síndrome de Peter Pan.

Já a ansiedade, explica Lisane, se apresenta como uma profunda insatisfação consigo, embora, muitas vezes, não o demonstre diretamente e pode estar, da mesma forma, ligada à forma como o indivíduo é criado e educado.

O caminho mais eficaz para o tratamento da Síndrome de Peter Pan, de acordo com a psicóloga, é a psicoterapia. Nesse processo, diz ela, o trabalho é direcionado para o autoconhecimento, para o ato de conseguir passar pela adolescência. O tempo de tratamento é bem relativo e vai depender das respostas de cada paciente.

(Visited 18 times, 1 visits today)

2 thoughts on “* Homens inseguros, dependentes, irresponsáveis e com dificuldade em manter um compromisso afetivo consistente = Homens imaturos!

  1. – A síndrome do Peter Pan é interessante. Devemos nos preocupar mais com isso. Espero ler outro artigo e com analista diferente. Um item do problema é tirar ou não deixar prosperar a personalidade da criança entre 9 a 11 anos.

  2. “A Síndrome de Peter Pan não é considerada uma doença, pois não é referenciada nos manuais de transtornos mentais.”

    Hilário! Mesmo que fosse referenciada, já está amplamente provado que o DSM é a escritura nada sagrada da seita psiquiátrica financiada pela indústria farmacêutica. Enquanto as pessoas continuarem aceitando as definições desses fanáticos e não tiverem capacidade de analisar a si próprias, a sociedade continuará atrasada mesmo que aparente o contrário.

Deixe um comentário