blogs
Blog Carmadélio

* Por que muitos pintores e escultores usaram o nu na arte cristã?

web3-sistine-chapel-forbidden-fruit-art-michaelangelo-black-bars-michelangelo-pd

Todos os anos, a Capela Sistina encanta milhares de turistas com a sua beleza. O que muitos não esperam encontrar, porém, é o grande número de corpos nus retratados em suas paredes.

Porém, a Capela Sistina não é a única que apresenta peças marcadas pela nudez. Inúmeros artistas ao longo dos séculos usaram homens e mulheres nus para povoar suas obras de arte, e essas peças estão espalhadas em igrejas católicas do mundo todo.

Mas por que muitos pintores e escultores usaram o nu na arte cristã?

Os corpos nus têm uma longa história na arte sacra. Os artistas renascentistas usaram quatro tipos diferentes de nudez para simbolizar quatro estados da humanidade.

Primeiro, foi o nuditas naturalis, que representou o estado natural da humanidade antes da “Queda”, muitas vezes retratado em cenas ligadas ao Éden ou ao Paraíso.

Depois, o nuditas temporalis, que representou a pobreza, às vezes de natureza voluntária, e a confiança da humanidade em Deus por tudo o que recebemos.

O terceiro estado foi o nuditas virtualis, simbolizando pureza e inocência. A “Madalena Arrependida”, por exemplo, muitas vezes aparece nua, vestida apenas com o cabelo, como símbolo do retorno da alma à inocência após o arrependimento.

Por fim, o nuditas criminalis, que representou o horror das paixões e da vaidade.

São João Paulo II explicou, em sua Teologia do Corpo, como “no grande período da arte clássica grega  há obras de arte cujo sujeito é o corpo humano em sua nudez … Isso leva o espectador, através do corpo, ao Mistério pessoal do homem. Em contato com essas obras … nós não [naturalmente] sentimos atraídos por seu conteúdo”.

Dessa maneira, conclui-se que a representação da nudez [na arte cristã] é clara e completamente diferente do uso da nudez na pornografia.

João Paulo II lembra como as produções pornográficas têm a intenção explícita de despertar a luxúria; eles apresentam o corpo humano como um objeto a ser usado. A pornografia não respeita a dignidade da pessoa humana e o ato sexual é explorado para satisfação pessoal em detrimento do outro.

Por outro lado, a nudez na arte cristã é usada para revelar a beleza da humanidade e o maravilhoso trabalho do criador. Possui simbolismo profundo e não pretende ser uma pedra de tropeço, mas uma entrada para uma maior apreciação do “mistério pessoal” do ser humano.

Aleteia

(Visited 55 times, 2 visits today)
Comentários

Deixe um comentário

  1. Para que ninguém use deste texto como pretexto para cair miseravelmente em pecado, vale lembrar que santos podem se equivocar no que dizem (ainda mais pessoas que nem proclamadas santas foram), mas não são culpados por seus equívocos quando não tiveram a intenção proposital de falar besteira. E por isto que São João Paulo II é santo mas não é Doutor da Igreja. Tal assunto da nudez é muito mais complexo e um tanto diferente do que está colocado acima.

  2. Ótimo texto!
    Sou desenhista, sou católica e sempre tive duvidas a respeito dessa temática. Quantos já vi afirmarem que o nu artístico é pecado (em qualquer instância). No entanto, nesta exposição, fica bem claro que há grande diferença entre a arte cristã e a arte pagã e o que elas buscam transmitir ao homem. Vale lembrar as palavras de Santa Teresinha do Menino Jesus: “Para os puros, tudo é puro!”. Belíssimo texto, belíssima arte, belíssima Igreja!