Blog do Carmadélio

Alemanha: 200 igrejas são atacadas e símbolos cristãos destruídos. Imigrantes islâmicos são suspeitos.

Apesar dos esforços do governo em desassociar os imigrantes islâmicos da onda de violência na Alemanha, alguns jornais estão furando o bloqueio e reportando que pelo menos 200 ataques a igrejas na região da Baviera nos últimos dois anos. 

O The European relata que os danos são variados, indo de cruzes arrancadas das cúpulas – com machados ou serras – a imagens de Jesus e de santos sendo destruídas. Há relatos de invasão dos templos, tanto evangélicos quanto católicos, nas regiões de Längental, Sylvensteinstausee e Tirol. Em alguns locais cruzes expostas em lugares públicos, típicas da região, foram derrubadas. Em alguns casos, imagens de Jesus foram desfiguradas.

Na paróquia de St. Anton, em Passau, o padre Manuel Schlög lamenta que houve uma invasão durante a noite. Tudo que havia no altar foi jogado ao chão, peças de ouro roubadas e os vândalos tentaram atear fogo, mas felizmente não tiveram sucesso. Mais do que o dano, que custará algumas dezenas de milhares de euros, o líder da igreja lamenta: “Foi um ataque à nossa fé”.

A polícia não prendeu ninguém, pois nessa região rural da Alemanha não é comum que templos tenham sistemas de segurança. Segundo a imprensa, são os milhares de imigrantes muçulmanos que chegaram à região que estão tentando semear o medo na população.

Uma reportagem recente do jornal Express dá conta de que ataques a locais de culto cristão são uma ordem do Estado Islâmico aos seus simpatizantes.

G Prime

(Visited 112 times, 1 visits today)

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio, postaram comentários que não cumprem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seguir