Blog do Carmadélio

Sacerdotes e Diáconos do Reino Unido emitem declaração sobre ideologia de gênero: Tratar as pessoas com sensibilidade e honestidade.

”  Nos últimos tempos, tornou-se impossível ignorar o avanço da “ideologia de gênero”. Tanto o papa Emérito Bento XVI quanto o Papa Francisco trataram várias vezes desse fenômeno preocupante. Como padres e diáconos católicos, estamos muito conscientes do impacto que esta agenda está tendo em nossas próprias comunidades. 

Cada vez mais encontramos pessoas em nossas paróquias incapazes de aceitar o sexo em que nasceram. Muitas vezes eles acreditam que devem “mudar” seu sexo para encontrar a felicidade. Às vezes, essas pessoas podem ser muito jovens, o que causa angústia para os pais e ansiedade para os professores e outras pessoas preocupadas com seu bem-estar. Sugerir que uma pessoa não pode mudar seu sexo é imediatamente atendida com acusações de ódio e fanatismo. Nesta situação, os católicos e outros de boa vontade freqüentemente se sentem confusos e incertos.

Dada esta situação, parece muito importante afirmar o ensino católico nesta área de forma clara e simples.

Todo ser humano é uma unidade de corpo e alma, constituindo uma identidade única que abrange todos os aspectos do nosso ser. Enquanto defeitos corporais podem ocorrer, mesmo em relação aos órgãos sexuais, eles são claramente reconhecidos como tal e legitimamente corrigidos. Isso é distinto da “ideologia de gênero”, que afirma que nossas almas, ou nossas faculdades psicológicas e espirituais, podem estar em desacordo com seu sexo ou “gênero” com a de nossos corpos que funcionam de maneira saudável.

É um fato inegável que uma pequena minoria de pessoas ache difícil aceitar seu próprio sexo e procura ser identificada como membro do sexo oposto, ou mesmo passar por alguma forma de “realocação de gênero”. Esses indivíduos precisam ser tratados com sensibilidade, mas também com honestidade. A solução para o seu dilema não pode ser encontrada em rejeitar seus corpos ou medicamente “corrigi-los”,

Os cristãos acreditam que o corpo é importante e fundamentalmente bom – nunca uma mera concha para uma identidade. As Escrituras deixam claro que a diferença sexual não é um acidente ou algo superficial, mas uma parte integral do plano de Deus para a humanidade. ‘Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus Ele o criou; homem e mulher os criou ” (Gn 1: 27).

Sendo assim, é essencial que todo ser humano aceite o sexo com o qual nasceu, pois isso também faz parte do plano de Deus e de sua própria vocação. “Todos, homem e mulher, devem reconhecer e aceitar sua identidade sexual” (Catecismo da Igreja Católica, 2333). A verdadeira e duradoura felicidade está em aceitar quem é Deus que nos criou, pois Seus planos para nós são sempre planos de amor infinito.

Como sacerdotes e diáconos católicos, nos comprometemos a proclamar o ensinamento católico nesta área e a ministrar com caridade pastoral àqueles que são mais afetados.

Lamentamos o fato de que os proponentes da ideologia de gênero frequentemente buscam promover sua causa por meio de polêmica e propaganda que não ajudam em nada as pessoas que estão sempre profundamente perturbadas e cuja situação exige paciência e gentileza. ‘Reatribuição de sexo’ nunca é simples. Um número significativo de pessoas que seguirem esse caminho se arrependerão mais tarde. Longe de trazer felicidade, pode ter um impacto significativo em sua saúde mental.

Diante disso, a resposta mais caridosa para aqueles que lutam com questões de identidade de gênero pode ser muitas vezes pedir um tempo de espera, oração e reflexão, o que possibilitará uma mudança de direção. Este é particularmente o caso de adolescentes e jovens que podem estar lutando para dar sentido a suas vidas – uma situação não incomum na adolescência – e para quem ser exposto a essa ideologia de gênero em um momento vulnerável pode causar danos reais.

É especialmente inaceitável que as crianças sejam encorajadas a procurar intervenções médicas ou a tomar hormônios que possam ter sérios efeitos no seu futuro bem-estar.

Em última análise, sabemos que é na verdade do Evangelho e através da graça dos sacramentos que todo ser humano pode encontrar o cumprimento que Deus pretende para eles. Como membros da Confraria do Clero Católico nos comprometemos mais uma vez a proclamar o Evangelho de Cristo e a servir o povo que Ele nos confiou” .

Comunicado emitido pela ” Confraternity of Clergy”,  grupo de padres e diáconos da Inglaterra e País de Gales

Fonte Original


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio, postaram comentários que não cumprem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seguir