blogs
Blog do Carmadélio

* Padre espanhol celebra missa com rock, rap e blues.

O padre Jony
Padre Jony levanta a platéia com rocks, blues e rap

O cenário é uma catedral espanhola gótica do século 14 mas, em vez de música sacra, o padre canta rock. O rito de entrada é um blues e o ofertório chega com uma versão rap do Pai Nosso. Parece um show, mas é a primeira missa roqueira celebrada em uma basílica.

O título é esse mesmo: missa roqueira, definição do sacerdote espanhol Joan Enric Reverté, mais conhecido como Padre Jony. A cerimônia foi celebrada na semana passada em homenagem a padroeira da cidade de Tortosa, a Nossa Senhora da Consolação, ou Virgem da Cinta.

Acompanhado por guitarras e baixos elétricos, bateria, teclado, iluminação colorida e vídeos, o sacerdote vocalista cantou no altar suas versões roqueiras de clássicos do cancioneiro católico, como O Pescador de Homens.

E levantou a platéia, cerca de 500 fiéis que lotaram a basílica, com as interpretações do Pai Nosso e Aleluia em rap.

Padre Jony disse à BBC Brasil que o objetivo de missas como esta é aproximar os jovens da igreja, “porque eles também têm inquietações espirituais e não encontram os canais adequados”.

“A igreja deve dar os primeiros passos para esta aproximação, utilizar novas linguagens para que estes jovens possam se expressar”, prosseguiu.

Surpresa

Para conseguir autorização da diocese de Tarragona (responsável pela catedral de Tortosa) para realizar sua liturgia heterodoxa, Padre Jony reconheceu que passou por dificuldades e teve que esconder vários detalhes da missa roqueira até a última hora.

“Tinha que ocultar as surpresas até o último momento para evitar outras. Eu entendo e aceito que muita gente não compreenda, nem goste deste tipo de iniciativas, mas estou muito consciente do que fazendo”.

Apesar do sucesso da celebração litúrgica, o sacerdote espanhol duvida que possa haver outra missa roqueira em uma catedral.

Padre JonyApesar de liturgia heterodoxa, missa também tem elementos tradicionais

“Acho muito difícil que se repita, porque foi uma circunstância especial, uma comemoração de um centenário da Corte de Honra à Virgem. E com a repercussão que teve, não acredito que deixem fazer isso de novo.”

Ele, disse, entretanto, que é possível que haja celebrações semelhantes em outras igrejas.

“Já há pedidos. Há gente esperando algo assim, com mentes abertas e que querem ouvir mensagens de fé de uma outra forma dentro da igreja católica.”

Elementos tradicionais

Apesar da estética e linguagem modernas, a missa roqueira teve os elementos litúrgicos de uma celebração religiosa habitual.

O sermão foi uma declaração de fé na Virgem Maria, no qual o Padre Jony alertou os jovens fiéis sobre o perigo do consumo de drogas e álcool e a falta de compromisso social com os mais carentes.

O sacerdote já tem um livro (em castelhano: Notas de un cura roquero ou, em tradução livre, Notas de um padre roqueiro) e dois discos, cuja arrecadação é destinada a obras sociais.

Padre Jony também já celebrou eventos religiosos em espaço aberto na Espanha e em outros países da América Latina. O maior deles, na Guatemala, reuniu cerca de três mil fiéis.

BBC

(Visited 1 times, 1 visits today)
Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio, postaram comentários que não cumprem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seguir

  1. Interessante carmadélio, será que daria certo no Brasil ? Para avliar melhor a atitude do Pe Jony temos que ver os frutos que essa Missa deu. E você carmadélio o que acha ?

    Shalom
    Raul Dionisio

  2. Creio que a intenção do padre foi boa. Mas os meios…
    Acredito que, para que a Missa seja atraente, basta celebrá-la como deve ser celebrada, segundo as rubricas e orientações da Igreja. A harmonia e beleza da liturgia, profundamente vivenciada, dispensa quaisquer outros enfeites.
    Ademais, existe o canto litúrgico próprio. Muitos gêneros musicais não se encaixam na celebração da Missa, desvirtuando o sentido do Sagrado. O canto litúrgico deve nos levar à dimensão de banquete da Eucaristia, mas sobretudo à sua dimensão sacrifical, da oferta de Cristo em favor do mundo.
    Concluindo, há realidades que não se enquadram dentro dos ritos litúrgicos, especialmente em se tratando de música.

  3. Isso me deixa muito triste…

    As pessoas esquecem o que significa a Missa!! Olhem, depois de tantos Concílios que já houveram e, mesmo que ainda hajam muitos pela frente, a Missa sempre, sempre será sacríficio!
    Missa = Sacríficio.
    Sacrificio que se oferece a Deus para que Ele perdoe as nossas faltas e não desista de nos salvar… então, a missa é uma constante súplica: “Pai, perdoa-nos! Nós somos cabeças-duras, olhamos algo ruim, podre e sujo, mas, ainda assim vamos atrás dessas coisas! Perdoa-nos! Não nos extermine da face da Terra! Lembrai-vos de Vossas promessas! Salvai-nos Senhor! Apesar de nossa infidelidade!!”
    Mas, ainda tem um agravante absoluto:
    O sacríficio oferecido é JESUS!

    Por isso, fico triste quando as pessoas esquecem isso… apesar de ser um sacríficio incruento aos nossos olhos, aos olhos do Pai não! Ele os recebe, missa por missa, como se fosse naquele dia da crucifixão da Jesus…

    Podemos até dizer com Santo Agostinho: “felix culpa”! Mas, sem esquecer que é o Amado quem está sendo oferecido ali!!

    Não ofendam a oferta do Senhor! Já o ofendem tanto por não entender o grande sacríficio pessoal que fez, por não o reconhecerem presente naqueles momentos, por comungarem impuros, por comungarem sem convicção, por estarem na presença de Seu CORPO, de Seu SANGUE, de Sua ALMA, de Sua DIVINDADE!!! E o ignorarem, por não o amarem após a comunhão, mas, tão-somente ficar pedindo e pedindo coisas…

    Missa com rock, sertaneja e outras… porquê? Porque se dissesse que haveria um show com a pregação do padre depois da missa, ou, em outro dia e horário, a maior parte das pessoas não iriam! Ou, porque se não fizerem este tipo de missa as pessoas não se interessam nem por ir nela própria, mesmo sendo um mandamento de Deus! Todavia, os fins não justificam os meios.
    O que ocorre na Missa é sacratíssimo e espanta até mesmo os anjos!

  4. Não acheia a melhor forma de “atrair” a atenção dos jovens, mesmo que tenha cido com uma boa intenção.Se tivesse feito isso meio a um show ou algo do tipo tudo bem, gosto desse tipo de “atitude” em nos católicos, sabe, não mudar o seu jeito de ser só prq as pessoas não gostam, não é preciso mudar tudo o que vc faz, mas principalmente o seu coração. Foi um descuido ter feito isso na Santa Missa, mas precisamos ver os meios que os jovens perdem a atenção para que possamos resgatar tantas almas para nosso Senhor! Um Abraço a todos! Fiquem com Deus e o amor de Maria!

  5. Olha como uma jovem , isso atrai sim bastante jovens e uma maneira diferente de atrair um jovem … a seus pontos positivos e seus pontos negativos ..mais eu acho que vai ser boom , como esta sendo esta´atraindo milhões de jovens isso o que é importante , como o Papa João Paulo II disse : Deus pede para nós uma maneira diferente , uma nova forma de evangelização[..](foi mais ou menos isso que ele disse) …
    é claro que não vamos fugir do contexto da Santa Missa !
    Eu acho que ele está fazendo um bom trabalho !
    Shalom !

  6. Olá, irmãos!

    Olha, a a ideia do Padre Jony é boa, mas eu não creio que seja correto introduzi-la na Santa Missa. Que tal deixar essa barulheira para beeeeeeem depois da Missa, em um palco próprio para realizar shows e receber os jovens?!? Lembrem-se do que alguns cardeais disseram: O altar não pode ser usado como um palco, pois é sagrado!

    Paz e bênçãos a todos.

  7. Um dia em uma homilia ouvi um sacerdote dizer que o santo padre o papa João Paulo II também…lembrou aos presbíteros…que eles não são os inventores da liturgia! E o sentido do sagrado onde fica? Concordo em de repente apos a missa realizar um show e etc…Mas na SANTA Missa!! Não gostei da idéia! Shalom

  8. Bom, existe um canto apropriado para a Celebração Eucaristica, como foi lembrado acima, missa, do latim “missão”, santa missão, o sacrificio( que é o sagrado ofício da igreja, “sacri” de sagrado e “fício’ de oficio) que não é o dos maias, mas sim o oferecimento do Cristo ao proprio Deus, e que é atualizado, vivido novamente, no sagrado oficio da igreja, a Celebração Eucarística.
    Bom existe um canto apropriado…mas que não é respeitado, se for para falar disso, aqui no Brasil tem forro e sertanejo a vontade nas missas, que fogem até mesmo da adaptação proposta pela CNBB, o famoso canto de chão, em troca do canto apropiado e belo que é o canto Beneditino.
    Na minha mera visão de Leigo, não vejo nenhum problema de usar jazz/blues, rock melodico e rap se, e somente se, usamos forro em um santo( que alias, volta e meia comete-se o sacrilegio de trocar o texto contido no Missal Romano por quaisquer outras letras que embora bonitas como for, são incorretas), vale mais um blues com a letra conveniente que um canto de chão fora do rito!…mais prefiro o extinto canto Beneditino, no entanto, quem quer pagar o preço de fazer com amor aquilo que nossa mãe igreja pede para tornar o mais digno possivel, não o seu, mas o sagrado ofício de Cristo! S. Melo, Italo

  9. Ah! show em missa é um sacrilegio horrivel… existe dois padres famosos no Brasil que fazem shows na celebração eucaristica, um já veio para minha bela cidade, cometer essa horrivel falta liturgica, resultado: só não foi tirado do altar…o altar!, porquê? por que o show tinha que prevalecer sobre a missa!
    mas é belo ver o trabalho de padre Fabio de Melo, que sabe o q é show, e o q é a Celebração Eucaristica.

  10. É uma vergonha isso! Sou jovem, mas nem por isso devemos abortar a liturgia. O jovem tem de amar a Igreja como ela é, em sua essência, como Cristo a gerou e quis que fosse! Essa ideia de trazer a Igreja para o mundo é ilusória, pois ela já está no mundo, desde que Cristo se fez homem. Ela já é bastante humana e atual, porque é viva e tem respostas pra tudo aquilo que precisamos. O cristianismo não é apenas uma religião, mas um modo de vida! Não se limita as 4 paredes de uma igreja como esse padre parece falar, não é enfadonho!
    Pobres daqueles que ainda são coerentes com esse absurdo! Sacrilégio!