Blog do Carmadélio

* As formigas e o pecado da preguiça de alguns homens.

Mats
Ter um relacionamento com pessoas preguiçosas e egoístas é um desafio até para os Cristãos mais pacientes. Isto deve-se ao fato das pessoas preguiçosas tenderem a ser as mais problemáticas – especialmente quando os seus desejos não são satisfeitos.

Os cientistas verificaram agora que o termo “trabalhador como uma formiga” não se aplica a todas as formigas. Segundo apurado, existe pelo menos uma sociedade de formigas que é preguiçosa, egoísta e problemática.

Existem sociedades onde é agradável de se viver e existem outras onde não é agradável de se viver. Nem todas as sociedades de formigas são exemplos harmónicos de cooperação. Uma sociedade de formigas, conhecida por esclavagista (inglês: “slave-makers”) , é certamente um lugar miserável para se viver.

As formigas esclavagistas passam a sua vida a assaltar os ninhos de outras espécies e a escravizar os cativos. As formigas-escravas são forçadas a alimentar, albergar e mesmo defender os novos senhores. Isto permite que as formigas-esclavagistas tenham muito tempo livre.

A maior parte do seu tempo é esbanjado com brigas infindáveis entre si devido ao estatuto social.

Quanto maior for o estatuto duma formiga-esclavagista, maior é o serviço que ela recebe das escravas.

Aparentemente, tal como a mentalidade preguiçosa de muitos seres humanos é um campo fértil para o aparecimento de disputas ridículas e sem fim à vista, as formigas preguiçosas tendem a lutar umas com as outras enquanto as escravas fazem a maior parte do trabalho.

Para além das desvantagens prácticas óbvias em ter relacionamento com pessoas preguiçosas, temos também a componente espiritual. Quando os grandes homens de Deus receberam o seu chamado profético, a esmagadora maioria encontrava-se a trabalhar. Não me lembro de profeta algum que tenha sido chamado quando se encontrava em lazer ou delícias:

  • Moisés encontrava-se a apascentar as ovelhas do seu sogro Jetro. (Êxodo 3:2)
  • Gideão malhava o trigo no lagar. (Juízes 6:11)
  • O Rei David apascentava as ovelhas. (1 Samuel 16:11).
  • Eliseu lavrava com 12 juntas de bois. (1 Samuel 19:11).
  • O profeta Amós era boieiro e cultivador de sícomoros quando o Senhor o tirou de após o gado e disse:
“Vai, e profetiza ao meu Povo Israel.”

(Amós 7:14-15)

(O único que foi chamado numa hora de descanso foi Samuel: Deus primeiramente entrou em contacto com o jovem Samuel quando este dormia – 1 Samuel 3:4)

Tendo isto em conta, a atitude do Cristão que visa ser uma arma poderosa na Mão de Deus tem que ser laboriosa, pacífica e o mais distante possível da mentalidade problemática.

Se Deus usou homens assim no passado, e como Deus não muda (Malaquias 3:6), certamente que Ele usará homens assim no presente.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *