1

Título Original: ‘Marido envia carta para fotógrafa que retocou fotos de esposa’

Somos nossos piores inimigos, e nosso espelho grita repetidamente. Nos comportamos como tiranos diante da nossa imagem, e o que isso reflete no nosso diálogo interno é verdadeiramente aterrorizante.

“Não sou feliz como sou”. “Tenho um corpo que não me agrada”. “Não me vejo bem”. “Odeio meus dentes, meus seios, meu quadril.” “Sou pele e osso, não tenho forma”. “Estou muito acima do peso”. “Desde a gravidez não recuperei a forma”. “Nunca me aproximo dos outros por medo de que me rejeitem”. “Tenho medo de que me julguem”. “Todos os meus amigos estão namorando, menos eu…”

Se cada vez que nos olharmos no espelho nos rejeitarmos pela gordura dos nossos músculos, pelas dobrinhas das nossas costas ou pelas rugas do nosso rosto,estamos criando um espaço interno dedicado à punição e à humilhação em vez de amor e segurança.

Nem imaginamos o que perdemos por não enxergarmos além do espelho. Não podemos ter ideia de como comprometemos nosso bem-estar cada vez que fugimos de nos observar, nos explorar e de nos reconhecer em nossa figura e nossas imperfeições perfeitas.

Algumas história, algumas fotos e o amor

Tudo começou um dia quando a fotógrafa Victoria Caroline foi contratada por uma mulher para participar de uma sessão de fotos, com a intenção de surpreender seu marido.

Tudo saiu conforme o script, a mulher foi arrebatadora, divertida e muito segura de si mesma. De fato, a fotógrafa ficou muito satisfeita com o resultado e finalizou a sessão bastante feliz.

No entanto, uma vez concluída a sessão, a mulher, que usava tamanho 46, olhou fixamente nos olhos da fotógrafa e disse: “Eu quero que você use o Photoshop para eliminar minhas manchas vermelhas, minha gordura, minhas estrias, minhas rugas e toda aquela carne que está onde não deveria estar.”

Victoria fez seu trabalho, retocou as fotos e imprimiu um maravilhoso álbum com o qual sua cliente ficou muito feliz. Mas com o passar do tempo aconteceu algo que abalou a artista e por isso ela decidiu compartilhar essa história no Facebook: o marido da sua cliente enviou o seguinte e-mail para ela.

“Quando minha mulher me deu o álbum e eu o abri, meu coração ficou em pedaços. É possível perceber que as fotografias são um belo trabalho e obra de uma fotógrafa com muito talento, mas… não são da minha esposa.

Você fez com que cada um de seus defeitos desaparecessem e, ainda que eu tenha certeza de que isso é exatamente o que ela pediu que você fizesse, ao apagá-los, também foram embora as marcas que atestam nossa vida juntos.

Quando foram apagadas as estrias, foi levada a prova de vida de nossos filhos. Ao tirar suas rugas, se foram as marcas de expressão de suas risadas e das preocupações que passamos juntos durante essas duas décadas. Quando suas celulites sumiram, deixaram de existir os momentos em que ela cozinhou e cuidou da nossa família.

Foi ao ver essas imagens irreais que me dei conta de que, sinceramente, não digo com frequência o quanto eu a amo e a adoro como ela é, mesmo com todos os seus defeitos. Certamente ela escuta tão pouco isso que acreditou que essas imagens com Photoshop são realmente o que eu queria e precisava ver.

Honestamente, eu preciso melhorar e celebrar cada imperfeição pelo resto de nossos dias.Obrigado pela lembrança.”

Essa história nos convida a fazer as pazes com nosso corpo e esquecer a guerra por estética que travamos com nosso peso e nossas medidas. Nosso valor depende de nós mesmos, não de nosso corpo. Se desejamos mudar algo, que seja por nossa saúde e não por pressão social.

A chave da beleza está dentro dos olhos com os quais se enxerga, e apenas você pode se sentir linda por dentro e por fora.

Fonte: Mente Maravilhosa

ecco-il-volto-di-gesu-da-bambino-partendo-dalla-sindone-la-polizia-ricrea-il-messia-da-ragazzo-1

Usando a imagem do Santo Sudário, a polícia italiana reconstruiu a imagem de como seria Jesus quando era criança.

Para chegar ao resultado apresentado, foram usadas técnicas informáticas para construir esboços.

Na Itália a tecnologia usada neste experimento é a mesma usada para atualizar as imagens de mafiosos e criminosos procurados pela polícia quando só há fotos antigas.

Mas nesse caso, o procedimento foi feito ao contrário: no lugar de envelhecer, o rosto do Santo Sudário foi rejuvenescido até chegar ao que seria Jesus Cristo quando criança.

O resultado divulgado mostra um menino com cerca de 10 anos, sua pele morena, cabelo encaracolado e castanho claro, nariz alongado e lábios finos. A polícia diz que esse seria um esboço de como era Jesus nessa idade.

O procedimento foi realizado para a exposição pública do Santo Sudário, peça conservada pela Igreja Católica em Turim, no norte da Itália, que no dia 24 de junho será exibida na Catedral da cidade.

Fonte: http://www.befan.it/ecco-il-volto-di-gesu-da-bambino-partendo-dalla-sindone-la-polizia-ricrea-il-messia-da-ragazzo/

Reportagem em Espanhol.


O fotógrafo alemão Dirk Wiedlein organizou um excelente trabalho sobre igrejas e a religião pelas cidades e países.

Eis uma pequena seleção.

Você Gosta?

O fotógrafo David LaChapelle inaugura nesta terça (27/04), na galeria Robilant & Voena, em Londres, a exposição The Rape of Africa. A fotografia intitulada American Jesus: Hold Me, Carry Me Boldly, Hawaii, que reproduz a escultura Pietá, de Michelangelo, e traz Jesus segurando o corpo de Michael Jackson, é sem dúvida a imagem mais impactante da mostra.

Ainda este ano uma exposição também gerou muita polêmica, Uma foto de Jesus gay é rodeado por outros homens sem camisa e tatuados, alguns deles em poses sensuais. Essa é a leitura do fotógrafo espanhol Fernando Bayona para o quadro “A Última Ceia”, de Leonardo da Vinci, uma das obras mais clássicas do Renascentismo.

O que parecia ser uma clara provocação à Igreja Católica e seus dogmas se transformou em alvo de manifestações homofóbicas de grupos ultraconservadores de Granada, na Espanha. A foto em questão fazia parte da mostra “Circus Christi”, que teve de ser cancelada após a galeria que a abrigava sofrer atos de vandalismo.

Em entrevista ao site, Fernando Bayona conta que não quis criar polêmica com as imagens, entre elas a que o artista intitulou de “Beijo de Judas”, na qual dois modelos masculinos, um com a camisa aberta no peito, trocam carícias.

Fonte: Extra