Projeções de Fé

Metropolis – O Vaticano recomenda

Sinopse: Numa cidade futurística dividida entre os trabalhadores e os planejadores, o filho do maior planejador se apaixona por uma trabalhadora.

Voltamos mais uma vez para a categoria Arte na lista de filmes recomendados pelo Vaticano. Como sempre repetimos a recomendação de assistir a esse filme tal como ele foi recomendado, como arte. Aqui não é o Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais dizendo para todos que temos que absorver o conteúdo tal como ele se apresenta ou mesmo validando a historia ou seus autores, mas um reconhecimento da influencia profunda que esse filme tem na ficção cientifica de todos os tempos. Vemos traços de Metrópolis em incontáveis filmes desde então ate hoje. Seja como as cidades aparecem em Star Wars e Blade Runner ou a aparência do C-3PO, vemos o gótico e o moderno se misturando nas obras do Tim Burton. Sem contar com ecos da trama em Jogos vorazes, “O Demolidor” (aquele do Stallone) e tantos outros.

Felipe então por tudo que você acabou de falar eu vou assistir é agora, esse filme deve ser muito bom, cheio de emoções, aventura, viradas inesperadas (é gente existe uma expressão em português para “plot twist“). Não, não tem. É um filme lento como costumavam ser os filmes nessa época, de atores tendo que compensar a falta de som por uma atuação bem exagerada, ele vai muito aos poucos mostrando o que quer mostrar e deixando a gente pensar e cochilar. Eu só consegui assistir depois da terceira tentativa, minha vida corrida e mal dormida não me deixou assistir esse filme de noite. “Ah então não vou nem perder tempo.” Você poderia me fala, mas você vai estar perdendo a oportunidade de sair da sua bolha, dos seus padrões e dar uma olhada em um dos maiores marcos da historia do cinema. Sugiro o exercício de identificar os filmes que já lhe são familiares e fritar um pouquinho os miolos para entender o que não fica dito.

Sobre os valores desse filme. Sinceramente ele é tão aberto a interpretações que pode ser interpretado como uma critica ao capitalismo, ou uma critica ao comunismo ou ainda uma apologia ao comunismo. Eu sinto que eu preciso enfatizar mais uma vez que não foi pelo seu “tema” que ele foi recomendado, mas está na categoria Arte. Fica então o convite para nos aprofundar na doutrina social da Igreja:

A doutrina social da Igreja desenvolveu-se no século XIX aquando do confronto do Evangelho com a sociedade industrial moderna, as suas novas estruturas para a produção de bens de consumo, o seu novo conceito de sociedade, de Estado e de autoridade, as suas novas formas de trabalho e de propriedade. O desenvolvimento da doutrina da Igreja em matéria económica e social comprova o valor permanente da doutrina da mesma Igreja, ao mesmo tempo que o verdadeiro sentido da sua Tradição, sempre viva e activa.
O ensino social da Igreja inclui um corpo de doutrina que se vai articulando à medida que a mesma Igreja interpreta os acontecimentos no decurso da história à luz do conjunto da Palavra revelada por Cristo Jesus, com a assistência do Espírito Santo. Este ensino torna-se tanto mais aceitável para os homens de boa vontade, quanto mais inspira o procedimento dos fiéis.
A doutrina social da Igreja propõe princípios de reflexão, salienta critérios de julgamento e fornece orientações para a acção:
Todo o sistema, segundo o qual as relações sociais forem inteiramente determinadas pelos factores económicos, é contrário à natureza da pessoa humana e dos seus actos.
Uma teoria que faça do lucro a regra exclusiva e o fim último da actividade económica, é moralmente inaceitável. O apetite desordenado do dinheiro não deixa de produzir os seus efeitos perversos e é uma das causas dos numerosos conflitos que perturbam a ordem social.
Um sistema que «sacrifique os direitos fundamentais das pessoas e dos grupos à organização colectiva da produção», é contrário à dignidade humana (166). Toda a prática que reduza as pessoas a não serem mais que simples meios com vista ao lucro, escraviza o homem, conduz à idolatria do dinheiro e contribui para propagar o ateísmo. «Não podeis servir a Deus e ao dinheiro» (Mt 6, 24; Lc 16, 13).
A Igreja rejeitou as ideologias totalitárias e ateias, associadas, nos tempos modernos, ao «comunismo» ou ao «socialismo». Por outro lado, recusou, na prática do «capitalismo», o individualismo e o primado absoluto da lei do mercado sobre o trabalho humano. Regular a economia só pela planificação centralizada perverte a base dos laços sociais: regulá-la só pela lei do mercado é faltar à justiça social, «porque há numerosas necessidades humanas que não podem ser satisfeitas pelo mercado». É necessário preconizar uma regulação racional do mercado e das iniciativas económicas, segundo uma justa hierarquia dos valores e tendo em vista o bem comum. ( Catecismo da Igreja Católica 2421 – 2425)

Além das referencias já acima citadas que tal procurar alguns “easter eggs” (tá certo, não achei expressão em português pra isso):

  • a mão mecânica do Luke Skywaker
  • Frankenstein
  • Matrix (o templo)
  • Formiguinha Z

Título: Metropolis (Original)
Ano produção: 1927
Direção:  Fritz Lang
Estreia: 4 de Novembro de 1927 ( Brasil )
Duração: 153 minutos
Classificação: L – Livre para todos os públicos
Gênero: Drama / Ficção Científica
Países de Origem: Alemanha

segue aqui o filme completo (ative as legendas em português):

 

(Visited 43 times, 1 visits today)

Comentários

Deixe um comentário