Quais são os objetivos do Matrimônio? Humanae Vitae responde Nº 3.

Como viver o matrimônio sem saber seus reais objetivos? Quando sabemos a finalidade e o objetivo de uma coisa, não nos enganamos sobre a melhor forma como deve ser utilizada para que cumpra sua função. Não utilizamos para outra finalidade, nem destruímos querendo adaptar à outros objetivos.

Sobre os objetivos do matrimônio, a encíclica Humanae Vitae nos ensina que:

“Mediante a doação pessoal recíproca, que lhes é própria e exclusiva, os esposos tendem para a comunhão dos seus seres, em vista de um aperfeiçoamento mútuo pessoal, para colaborarem com Deus na geração e educação de novas vidas.”

  • Matrimônio é fundado no amor conjugal, portanto, na doação pessoal recíproca dos esposos. Esse é um ponto de partida essencial para quem deseja constituir uma família. Quem se propõe a viver a dois, deve crescer na alta vocação humana de doar-se por amor ao outro! Essa é a base da construção de um amor duradouro que não se deixa corromper e enferrujar pelo egoísmo, pelo individualismo, pela auto-centralização. A doação de si é o primeiro e mais importante para a comunhão dos esposos na vida matrimonial.
  • Quando vivemos nessa dinâmica oferta, de abertura ao outro e esquecimento de nós mesmos, cresce no casal e na vida dos esposos o aperfeiçoamento pessoal mútuo, ou seja, a santidade pessoal e familiar. Se engana quem pensa que o casamento é uma instituição natural, voltada apenas para o cumprimento de funções biológicas e de papeis sociais. Matrimônio e família são realidades queridas por Deus e que apontam para o Céu, para a eternidade, para a realização do Homem e da Mulher integralmente em suas mais altas aspirações.
  • A geração e a educação dos filhos são uma continuidade, uma extensão, uma obvia consequência do casal que se dispõe a amar sem medidas. O SER UMA SÓ CARNE se cumpre e realiza no ato conjugal do casal, que é o ápice da expressão amorosa do casal, da mútua doação e acolhimento dos esposos que foi prometido no altar. Este amor sem reservas, sem fechamento, sem egoísmo, sem restrições é logicamente expresso no ato conjugal vivido desta mesma forma – ABERTO A VIDA! Os filhos são dons, frutos do amor e não intrusos que vem de fora para usurpar do casal seu conforto e suas benesses. A geração é só o primeiro passo para o início da formação e educação dos filhos, tarefa nobre e prioritária do casal.

 

Por Renato Varges

(Visited 2 times, 1 visits today)

Deixe um comentário